MUNDO REAL

 
17 de June 2019 - às 14:21

UMA SOCIEDADE MAIS TOLERANTE, PRECISA-SE!!

 

 

 

O mundo está cada vez mais polarizado nos diversos campos da vida, quer no que toca à política, religião, à sociedade ou à economia. Numa sociedade livre, as pessoas fazem as suas próprias opções, vivem como querem desde que não atropelem as leis, desde que não violem os direitos do próximo.

Apesar do princípio da liberdade de escolha ser basilar, cresce cada vez mais o grupo de pessoas que pensa que deve impor a sua forma de estar e de viver aos outros. No campo político, por exemplo, grupos de direita (que estão mais fortes do que antes) são incisivos nos seus comentários nas redes sociais, onde observamos uma verdadeira guerra de palavras e de egos.

No campo político, a situação é de tal maneira preocupante que em países como o Brasil foram registados casos de ataques de pessoas da direita contra os que defendem ideias da esquerda e vice-versa. O que deveria ser apenas um debate de ideias resvala para um confronto físico ou agressões verbais extremas.

No nosso país, a realidade também começa a ser preocupante, pois persistem os casos de ataques a militantes de partidos políticos devido à intolerância política. Nas redes sociais aumenta diariamente o nível de violência verbal entre pessoas com opções políticas diferentes. Em alguns casos, a internet acaba se tornando num espaço onde os extremistas destilam o ódio, deturpando a verdadeira essência deste importante mecanismo de comunicação nos dias de hoje.

No campo religioso, o cenário também é preocupante. Fanáticos entendem que devem impor a sua opção religiosa aos outros quando, na verdade, a decisão sobre a crença é pessoal e profunda e tem a ver com a fé de cada um. Mesmo nos casos em que se acredita num Deus único, Criador do universo, ainda assim, em nome do Deus em que se acredita o indivíduo ataca e mata o outro, comete atrocidades. Isso não faz o menor sentido!

A mensagem bíblica é uma mensagem de amor e tolerância. Jesus Cristo, que deixou a mensagem que fundamenta o Cristianismo, deixou ensinamentos de paz, de sacrifício, de entendimento, mas, mesmo assim, mesmo sendo cristãos, muitas vezes somos incapazes de nos entendermos. Excluímos o nosso próximo só porque não é da mesma religião que nós.

“Amai-vos uns aos outros como eu vos amei”, disse Jesus Cristo.

Em Angola, famílias têm sido destruídas porque seitas religiosas que se apresentam como cristãs incutem nos seus fiéis a ideia de que não devem conviver com quem não professa a mesma religião que eles. Com base em práticas obscuras, os líderes religiosos acusam familiares de crentes de serem feiticeiros e decretam a separação no seio familiar, plantando a mentira e a discórdia. Como resultado, pais ficam contra filhos, filhos contra pais, casais separam-se, enfim, instala-se o caos na sociedade.

Durante a Páscoa deste ano, momento sagrado para os cristãos, no Sri Lanka uma série de explosões de bombas em igrejas cristãs e hotéis de luxo causou a morte de 290 pessoas e mais de 500 feridos. Pessoas que saíram de casa para rezar e comemorar a Páscoa não voltaram mais; acabaram vítimas do ódio que cresce a cada dia mais na nossa sociedade.

Mais do que nunca temos que falar de ecumenismo, temos que fazer prevalecer a ideia de que independentemente das nossas crenças é possível vivermos em paz e em harmonia e podemos desenvolver acções em comum pelo bem das nossas comunidades. Os líderes das religiões, principalmente os que estão à frente daquelas que têm mais fiéis, devem enviar uma mensagem firme; devem falar de paz, amor, concórdia e tolerância.

O extremismo é um caminho perigoso. Não precisamos abdicar das nossas ideias, mas também não temos que impor a nossa maneira de pensar ou de estar na sociedade. O diálogo deve ser a base da nossa convivência com quem nos rodeia. 

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital