MUNDO

 
5 de June 2021 - às 07:25

Uma saga que dura há mais de um ano…

As estatísticas apresentadas pelas mais diversas plataformas informativas fazem- nos crer que, de facto, o mundo atravessa um dos seus piores momentos.
Momentos em que os mais brilhantes cientistas tudo fazem para que se invertam os números e factos horripilantes surgidos por consequência de uma pandemia que arrasou literalmente as economias, aumentou a fome e a miséria e perspectivam um cenário dificilmente de ser esquecido pelas futuras gerações.

 

A GUERRA CONTINUA  COM MAIS DE TRÊS MILHÕES DE MORTOS POR COVID 19

As notícias sobre o Covid 19 não são boas nos últimos tempos, apesar do esforço global dos estados e governos, com vista a imunizar a maior parte da população mundial. No momento em que fechámos esta edição,o planeta pedia, e com razão, pressa para que esta situação passasse à história da luta pela própria sobrevivência humana: mais de três milhões de mortos,num total de mais de 140 milhões de pessoas afectadas pelo vírus é o resultado provisório desta guerra em que os homens saem claramente a perder diante deste “inimigo invisível e mortal”.

Citado pelo site G1, o director-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse recentemente que mais de 5,2 milhões novos casos de Covid-19 foram reportados à agência e não teve dúvidas: essa é a pior contagem desde o início da pandemia.Estávamos em Abril…Mais de um ano depois do anúncio do primeiro caso diagnosticado por Covid 19, em Whuan, na China.

"Na última semana, houve um aumento nos novos casos da Covid-19 pela oitava semana consecutiva, com mais de 5,2 milhões de casos reportados – o maior número em uma semana até agora", disse Ghebreyesus em entrevista coletiva.

Segundo o balanço da agência de saúde das Nações Unidas, na última semana, 5.228.318 novas infecções foram registradas. O número é 13,9% maior que na semana anterior.

Antes, o recorde de novos casos em sete dias em todo o mundo tinha sido registrado na semana de 4 de janeiro. Foram 5.044.078 pacientes infectados.

Ghebreyesus disse também que o número de mortes por coronavírus vem aumentando nas últimas cinco semanas – nos últimos sete dias foram 83.021, um aumento de 7% em relação à semana anterior.

Controle da pandemia é possível - Entretanto, o diretor-geral mantém seu optimismo. Segundo ele, ainda que a pandemia esteja longe de acabar, é possível controlá-la nos próximos meses.

Ele defende que ações coordenadas de saúde pública sejam criadas e respeitadas pela população, e também defende que o acesso igualitário à vacinação seja garantido pelos governos.

"A pandemia da Covid-19 vai retroceder. Mas ainda teremos todos aqueles desafios que já tínhamos antes, como a crise climática", alertou o chefe da OMS.

Greta Thunberg - O diretor-geral da OMS, (ainda reportado pelo G1) alertou que o perfil de infectados que precisam de hospitalização tem mudado em um "ritmo alarmante". Antes, pessoas idosas ou com outras doenças tinham maior risco de complicações da doença, mas os jovens vêm precisando de maior assistência.

"As infecções e hospitalizações por Covid-19 entre pessoas com idades de 25 a 59 anos têm aumentado em um ritmo alarmante", disse Ghebreyesus. "Possivelmente como o resultado das variantes altamente transmissíveis e o aumento de eventos sociais entre jovens adultos."

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital