SOCIEDADE

 
6 de maio 2017 - às 06:47

SAÚDE A CÓLERA

Ponto prévio; ainda é necessário falar da cólera? sim, apesar do surto do Soyo ter terminado, tudo porque, apesar de não haver epidemia, a doença ainda é endémica entre nós e se não houver rrigor com a vigilância epidemiológica, no país existem condições para novos surtos; o mau saneamento básico, escassez de água potável, as chuvas, zonas onde não se usam latrina, a pouca cultura de lavar as mãos.

…. meu filho , ai meu filho,…. a guerra não lhe matou, mas a  perdeu o filho com cólera

 

que é a cólera? - É uma doença aguda e mortal, quando não tratada rapidamente; é causada por uma bactéria o vibrião colérico que produz uma toxina responsável pela diarreia e vómitos que desihidratam rapidamente, provocando os óbitos.

Um pouco de história - A doença é muito antiga, conhecida desde 460 AEC. Só em 1883 se descobriu o agente causador; o vibrião cólerico, uma bactéria.

Em 1854, descobriu-se a principal fonte de contaminação que é a água. O mundo registou até agora 7 pandemias. A última, a 7ª começou na Ásia, Indonésia (1961) expandiu-se pela Ásia, Europa e África, e durou cerca de 200 anos ceifando milhões de vida. Até hoje a doença é endémica na Ásia.

Dados da OMS, relatam que a cólera infecta 5 milhões de pessoas ano e mata cerca de 100 todos os anos. Por isso a doença não deve ser negligenciada, nem ignorada e devem ser mantidas, a informação sanitária massiva, a educação para saúde, o melhoramento do saneamento básico, e a oferta de àgua potável às populações.

A 7ª pandemia não poupou Angola, e os pavilhões do HAB são a prova do vendaval, dos anos 60.

As  queixas - Após  um período curto  de incubação,  de poucas horas, a 1-2-5 dias, começam as diarreias profusas e vómitos, pode-se perder um litro por hora, outras queixas; caimbrãs, boca seca, prostação, perda de peso, olhos fundos, hipoglicemia, convulções e perda de consciência. Os líquidos que se perdem não é apenas água, mas, electrólitos como cloro, sódio,potássio, bicarbonado, o que causa desihidratação, e acidose metabólica e coma, que habitualmente dão óbitos.

O que fazer? Prevenção - Em presença  das queixas supracitadas. Lembrar que as diarreias têm semelhanças com a água de arroz, deve-se começar a hidratação em casa com; muita água tratada, kissangua, soro oral, água de arroz e outros, e levar rapidamente o doente ao centro hospitalar mais próximo.

Entre as medidas de prevenção; lavar as mãos, tratar a àgua, lavar as frutas, desinfectar as saladas, usando lixívia, não defecar ao ar livre, usar latrinas.

Vamos lembrar as principais fontes de contaminação, além da água, os alimentos, frutos do mar. Em Louisane (EUA), o último surto epidémico (1981) foi causado por mariscos contaminados, pescados num lago. 

 

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital