PAÍS

 
8 de January 2022 - às 15:39

Presidente João Lourenço, em mensagem à Nação, por ocasião do 46.º aniversário da Independência

 O Presidente da República, João Lourenço, afirmou no passado dia 1 de Novembro que os desafios de manter as conquistas da paz, construir a unidade nacional e edificar a Nação reconciliada são permanentes e fazem parte do quotidiano dos angolanos.Ao dirigir uma mensagem à Nação, por ocasião do 46.º aniversário da Independência Nacional,  o Chefe de Estado afirmou que o país conquistou a paz, mantém a unidade nacional e, com o perdão sincero no rosto e na alma de cada angolano, a nação está reconciliada .

 

 PAZ E RECONCILIAÇÃO SÃO DESAFIOS PERMANENTES DOS ANGOLANOS

“Nos quase 20 anos de paz, juntos fizemos um caminho que nos deve orgulhar”, referiu o Estadista angolano.João Lourenço destacou as conquistas da reconstrução do país, tendo se referido a construção de portos, aeroportos e caminhos-de-ferro, bem como dos investimentos feitos nos sectores da Educação e Saúde.

Quanto aos ganhos de infra-estruturas nas áreas da educação e saúde, o Titular do Poder Executivo falou da construção e reconstrução de escolas e hospitais em todo o país, assim como do recrutamento de milhares de professores, médicos e enfermeiros.
Destacou, também, a oferta no domínio da habitação, redução da taxa de analfabetismo, o aumento do número de carteiras em todos os níveis de ensino, de camas nas unidades hospitalares, dos meios de diagnóstico e tratamento do sistema nacional de saúde, do investimento na produção, transporte e distribuição de energia eléctrica e de água potável à escala nacional.

Conquistas da Independência - "As conquistas da Independência Nacional e da paz são marcos indeléveis da nossa História, que enchem de orgulho cada um de nós e encorajam-nos para enfrentar o longo caminho que temos pela frente, para vencermos os desafios do nosso tempo”, sublinhou.
Para o Presidente João Lourenço, os angolanos têm um passado que os orgulha e os impele para a construção de um futuro melhor. “Fazer de Angola uma nação próspera é o principal desafio do nosso tempo, é possível e está ao nosso alcance”, afirmou.
Ao reconhecer que o caminho é longo e complexo, João Lourenço manifestou optimismo de os angolanos juntos saírem vencedores, se trabalharem pela manutenção da estabilidade política e social, continuarem a construir e a consolidar uma sociedade democrática, assente no Estado de Direito e democrático, bem como no respeito à Constituição e à Lei.

Desafios da diversificação - Neste capítulo, João Lourenço defendeu que para vencermos os desafios do presente, “precisamos de continuar a investir o nosso tempo, o nosso conhecimento e os nossos recursos na alteração da estrutura económica de Angola através da diversificação da nossa economia".
De igual modo, defendeu a necessidade de os angolanos explorarem todo o potencial do país, para relançar e diversificar a economia, incentivar o investimento privado nacional e estrangeiro, promover o crescimento, gerar emprego e tornar o estado social sustentável.
“Para vencermos os desafios da actualidade, é imprescindível continuarmos a investir na moralização da sociedade e na construção de uma Nação, cujos pilares fundacionais sejam os valores morais”, acrescentou.
Salientou ainda que os angolanos devem continuar a mobilizarem-se para que sejam partícipes da luta pela prevenção e o combate à corrupção.

Vantagens da Independência - Na sua mensagem, João Lourenço lembrou as vantagens Independência Nacional, proclamada a 11 de Novembro de 1975, pelo saudoso Presidente, António Agostinho Neto.
“Naquela noite, juntos celebrámos com júbilo o culminar de uma longa e difícil caminhada. Ao proclamarmos a nossa Independência, passámos a ser livres e iguais, a ser donos do nosso próprio destino, passámos a ser, finalmente, orgulhosamente angolanos”, recordou o Chefe de Estado.* Angop

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital