SOCIEDADE

 
6 de março 2017 - às 11:55

O USO DE TELEMÓVEIS E EQUIPAMENTOS ELECTRÓNICOS VAIDADES PERIGOSAS PARA AS CRIANÇAS!

“Hora certa por quê? A hora de comprarmos telemóveis, é quando os nossos filhos conseguem utilizá-los. O meu tem três anos e possui um iPhone, que utiliza muito bem!”... Narrou uma jovem mãe em entrevista!

 

"Sim, essa criança deve utilizar muito bem mal o seu telemóvel!", pensei. 

"Cada um a seu jeito", é o ditado. Mas, por mim mesma, decidi defender a integridade e bom nome dessa mãe e não a expôr mais do que já fiz.. Não falei muito mais, apenas afligi-me interiormente e prometi oferecer-lhe um exemplar da revista, talvez essa seja uma maneira de a ajudar!

E desta vez, decidi fazer diferente... Ouvir um bocadinho daqui e dalí... Já que os telemóveis e as tais atitudes dos "pais modernos", de entregar os telemóveis aos seus petizes, não faz parte da nossa cultura. Afinal, onde a fomos buscar?

Decido, em primeiro lugar ir ao Brasil, de onde ultimamente importamos o "liberalismo" a todo o gás. Recebi um bendito vídeo, onde o pastor brasileiro Silas Malafaia falava a respeito do assunto aos seus fiéis, e dizia que Satanás dá tudo para destruir as famílias, e que os pais, com as suas chiques doutrinas, estão a entregar as suas cada vez mais. "Entregam os smartphones na mão de um pirralho de oito anos, na mão de um moleque de onze anos, na mão de uma garota de doze, e amanhã não chora! Não vou contar caso da casa dos outros. Vou contar daqui, uma das nossas meninas aqui, nove anos, smartphone na mãozinha dela, começou a bater papo com um cara de vinte e seis, e ele a violentou", disse desiludido.

O homem é ainda mais profundo, e, dessa vez, para aqueles pais que acreditam que os seus filhos, diferentemente de outras crianças, não são susceptíveis de qualquer interferência do mundo ao redor... "O ser humano vive de modelos de imitação e depravação moral em alta escala, é o que está acontecendo! O coleguinha do teu filho pega no smartphone dele e diz para ele acessar.. ele vai acessar sexo bestial, sexo Homem com Homem e Mulher com Mulher, e se tiver alguma tendência, vai fazer mais em tentar induzir o seu filho pra’quilo. Os pais que querem ser modernos e entregam os telemóveis para os filhos, estão apenas a desgraçar o futuro dessa geração."

O tão respeitado Pastor acabou o sermão com as seguintes palavras aos seus fiéis: "Os pais para poder cobrir a sua ausência a sua incompetência, oferecem tecnologia para os filhos porque são incompetentes que não sabem ser pais ou mães, entalam os moleques com um monte de porcaria electrónica.. Os moleques viciados nessa droga desde novinhos, e você vai ver o que vai acontecer!"

E aos pais perguntamos, será apenas incompetência e falta de tempo para os seus filhos? Não se põe à mistura uns quantos kilogramas de mimos e muitos outros de liberdade, que, na infância, é o maior perigo?!

Do outro lado do oceano, por terras lusas, a psicóloga Ana Gomes, muito embora aprove o uso de telemóveis quando este é por segurança ou quando os pais precisam de estabelecer um permanente contacto com os seus filhos nestas idades, alerta que devem ser consideradas as características da criança. "É importante ver se a criança tem ou não alguma capacidade de utilizar o dispositivo com segurança e sensatez, ou se são mais maduras."

Mas a questão que me veio à cabeça ao ouvi-la foi: Precisa ser um smartphone? Bem, porque, indiscutivelmente, o uso de qualquer telefone por petizes não é adequado. Mas de smartphones, com fácil acesso à internet e ao mundo, é ainda mais complicado.

Pelo que imediatamente a psicóloga portuguesa retorquiu: "devem ser estabelecidas algumas regras e limites, como o período em que a criança pode utilizar o telemóvel, um limite de chamadas e outros.” Bem por Portugal, parece ser tudo mais liberal. Mas falemos dos efeitos maléficos que o uso de telemóveis acarreta...

A Euronews, rede de notícias internacionais de maior audiência na Europa, exibiu recentemente uma reportagem sobre os efeitos nocivos dos telemóveis nas crianças e, para além dos riscos já conhecidos, fez saber que os tecidos infantis absorvem mais energia eletromagnética porque os ossos cranianos são mais delgados e o cérebro ainda está em desenvolvimento.

Uma notícia melhor dada por este estudo é que recentemente, o designer britânico Tom Sunderland desenhou dois modelos de telemóvel para crianças. Os aparelhos não eliminam totalmente o problema da radiação mas reduzem as funcionalidades do telemóvel ao essencial. “Os dois aparelhos só fazem chamadas de voz. Não têm écrã, nem um teclado tradicional. Por exemplo, não é possível aceder à Internet nem escrever um sms, o que elimina os problemas de acesso a conteúdos inapropriados. O telefone só faz chamadas", afirmou; o que já parece diminuir e muito, os riscos nas crianças.

Por terras de Donald Trump, um estudo feito em 2015, na Universidade da Califórnia, concluiu que tablets e smartphones são grandes inimigos do Homem. Foi ainda analisado que a utilização de pequenos ecrãs é pior do que a televisão, para a saúde das vistas.

Cá mais próximo na vizinha África do Sul, a professora da língua inglesa para estrangeiros, Lebogang Molef, diz nunca ter visto tanta cábula como agora vê nas suas salas de aulas, e ressaltou que os telemóveis têm sido os grandes aliados dos alunos cabulões. "Dou aulas de inglês há 15 anos. Tenho alunos de toda a parte de Africa e doutros cantos do mundo. O uso de telemóveis na infância redobrou e tem propiciado mais coisas más do que boas, a meu ver. Posso ver essa realidade nas minhas salas de aulas, porque os dicionários e outros materiais didácticos perderam pontos para os telemóveis, e é nos telemóveis que eles fazem as cópias nos dias de prova”, disse triste.

Em entrevista com Mário, pai de Inês de 13 anos de idade, ele disse-nos que não aprova a atitude da mãe em ter entregue telemóvel à filha. Para ele, a filha não precisa de mais do que um tablet, e com bastante segurança e horários definidos para o uso de jogos e de outras ferramentas educativas que nos oferecem estes meios. 

Mas tentamos ir mais a fundo e perceber o interesse da menina em usar o telemóvel. Será que apenas as influências externas fazem os nossos filhos quererem a todo custo utilizar estes aparelhos? Podia até ser, mas no caso dos telemóveis, antes mesmo de perguntar, sabia de antemão qual seria a resposta: "Sim, faço muito o uso do telemóvel e de outros aparelhos electrónicos, por causa da comunicação que é hoje mais eficaz deviodo as redes sociais." Ok, mas e esse uso, normalmente é feito definindo horários? "Para ser sincero, não a 100%. Sabe que a gente tem grupos, comunica com o mundo e que normalmente nunca ninguém tem horários para enviar isso ou aquilo." E pronto.. Assim sinto-me satisfeita, porque tenho a resposta de que precisava. Mesmo porque, estudos mostram que as crianças se estão a tornar obcecadas  por tecnologia devido aos exemplos das mães e pais, e isso está a começar a afectar a saúde mental e o desempenho escolar, em geral.

Uma campanha de sensibilização, lançada em Junho de 2016, pelo Center for Psychological Research, em Shenyang pretendeu alertar sobre os efeitos e as causas do uso da tecnologia quando se está com os filhos. “Sacar do telemóvel durante uma conversa, é como erguer uma parede entre duas pessoas.“

E não podemos deixar de observar que a cada dia temos uma sociedade mais virada para a artificialidade e falta de conhecimento mútuo, por causa daquilo que damos aos mais pequeninos que, ao contrário de tecnologia, devia ser muita conversa, carinho, atenção e brincadeiras felizes. As pessoas que estão mais próximas, são as que estão mais distantes.

Mas a verdade é que as relacções humanas já não são as mesmas. As crianças hoje, brincam menos, cantam menos, e mesmo quando estão em igrejas, festinhas e outros lugares públicos e de convívio participam menos, e uma das grandes razões para isso, senão a maior é: o precoce uso dos smartphones. 

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital