FIGURAS DO MÊS

 
2 de agosto 2013 - às 18:40

Lília Costa da Piedade: À PROCURA DE UM LUGAR AO SOL

 

Lília Costa da Piedade, 22 anos, 1,73 de altura e 58 kilos tem um sonho: o de conquistar o título de Miss Angola e poder, desta forma contribuir mais directamente para a minimização das dificuldades sociais das populações mais carentes. Natural de Luanda, Lília vive actualmente nos Estados Unidos da América e participou recentemente no concurso Miss África Estados Unidos, onde posicionou-se entre as seis melhores classificadas. Um resultado que fez aumentar a sua convicção de que pode ganhar o trono de mulher mais bonita de Angola.
Estudante de contabilidade na Universidade de Houston, Lília, primógenita de uma família de sete irmãos, pensa para já vencer esta fase escolar, licenciando-se na especialidade de auditoria. Mas não pensa parar por aí. "Depois de terminar o meu bacharelato, penso em fazer o mestrado, doutoramento e talvez um dia pegar a área do direito empresarial. Gosto de direito e acredito não ter limites em relação ao que posso atingir profissionalmente e no que posso contribuir não só para o nosso País, mas para o mundo"-ressalta convicta Lília da Piedade, que sempre que pode visita a terra para não perder as suas origens, atendendo que muito cedo, por força das obrigações profissionais dos pais abandonou Luanda.
Lília da Piedade participou em Junho no Miss África Estados Unidos/2013, um concurso dedicado a todas africanas que vivem naquele País e que visa valorizar não somente a beleza mas também a sua inteligência, vontade, coragem, ambição e determinação para contribuir através de trabalhos comunitários para o bem-estar de comunidades ou grupos de pessoas desfavorecidas nos seus países de origem e na África em geral.
'É considerado um concurso de beleza pesado em plataforma, onde todas as candidatas têm de defender uma causa. Lília concentrou a sua acção nos deficientes físicos do seu País, sobretudo às vítimas das minas. E ela explica porquê: "Nos nove anos que vivi em Angola pude testemunhar as dificuldades que no nosso País os deficientes físicos enfrentam, a pobreza e a falta de oportunidade para singrarem na vida. Aliás, eu acredito que o ser humano pode tudo aquilo em que acredita; tenho uma grande inclinação para trabalhos humanitários porque acredito que não pode haver maior satisfação de viver e ter o sentimento de que podemos deixar esse mundo melhor do que encontramos".
Lília foi a sexta classificada no top 10 do concurso que teve como vencedora uma nigeriana, numa edição que já vai no seu oitavo ano. Ela é a terceira mulher angolana a participar.
A participação nesse concurso aguçou a sua preocupação pela solidariedade humanitária, razão por que começou a sonhar abrir um dia, em Angola, uma instituição para apoiar e formar pessoas com limitações físicas. Ganhar um concurso de miss Angola é, por isso, a rampa de lançamento para a concretização desse objectivo.
Bonita e charmosa, Lília da Piedade acha-se uma mulher prendada, apaixonada pela natureza. "Amo o mar, adoro fazer praia e quero um dia fazer um cruzeiro pelas ilhas virgens. Amante do desporto, neste momento ela treina com mais afinco para participar numa maratona pedestre. Na cozinha tem preferência pela culinária cabo-verdiana, onde elege a cachupa, como o seu prato preferido.

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital