DESPORTO

 
30 de julho 2018 - às 11:54

FESTEJOS EM PARIS DIA NACIONAL ESTRAGADO

Segundo o balanço do Ministério do Interior, 29 agentes ficaram feridos nessas duas noites, contra 21 no ano passado.

 

Pelo menos 845 carros foram incendiados, e 508 pessoas detidas, nas noites de 13 e 14 de julho, data da festa nacional – anunciou o Ministério francês do Interior . O número de carros queimados caiu em relação ao ano anterior, quando se registrou 897 veículos afetados. O número de pessoas postas sob custódia pulou de 368, em 2017, para 508, este ano, afirmou o porta-voz da pasta, destacando que “não houve nenhum incidente grave”.

Segundo o balanço do Ministério do Interior, 29 agentes ficaram feridos nessas duas noites, contra 21 no ano passado. Cerca de 110.000 policiais e gendarmes foram mobilizados por ocasião das festividades do 14 de Julho e da final da Copa do Mundo de futebol, conquistada pela França, em Moscovo. 

 

BECKENBAUER, DESCHAMPS E ZAGALLO 

O TRIO MARAVILHA

Em 1998, no Stade de France, foi a Didier Deschamps, como capitão, que coube a tarefa de receber o troféu de campeão que a França conquistou. Agora, voltou a triunfar como técnico, igualando o alemão Franz Beckenbauer (em 1974, como jogador, e em 1990, como treinador) e o brasileiro Mário Zagallo (em 1958 e 1966, como jogador, e em 1970, como seleccionador). Ainda assim, este último não era o capitão da canarinha quando foi campeão, ao invés de Deschamps e Beckenbauer.

Digno de registo é também o facto de Varane ter juntado o título mundial à vitória na Champions no mesmo ano – é apenas o 11º jogador a conseguir isso.

 

DURANTE O MUNDIAL 

RÚSSIA SOFREU MILHÕES DE CIBERATAQUES 

A Rússia sofreu cerca de "25 milhões de ciberataques" durante o Mundial'2018, afirmou o Presidente russo, Vladimir Putin, sem precisar a origem dos ataques informáticos. "Durante a prova, perto de 25 milhões de ciberataques e outros actos criminosos contra as estruturas de informação na Rússia, de alguma forma ligadas ao campeonato do mundo, foram neutralizados", declarou Putin. 

As declarações foram divulgados pelo Kremlin, um dia depois do término do mundial. "Por trás deste êxito, está um importante trabalho de preparação, operacional, de análise e de informações, para o qual utilizámos todas as nossas forças, a nossa concentração esteve no seu máximo", sublinhou Putin. 

A Rússia, país anfitrião do Mundial'2018, foi diversas vezes acusada pelos países ocidentais de realizar ataques informáticos.

No dia 15 de Julho, o chefe do serviço de informações norte-americano, Dan Coats, afirmou que os piratas informáticos que ameaçam os Estados Unidos estavam a aumentar, nomeadamente oriundos da Rússia.

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital