CULTURA

 
29 de julho 2017 - às 07:18

ESTILISTA ROSE PALHARES: INVESTIMENTO NA EDUCAÇÃO É A VIA PARA O BOOM DA MODA

Nascida em Angola e formada em Design de Moda no Brasil, Rose Palhares é o novo rosto do mundo da moda em Angola, desfilando charme e glamour em mercados estrangeiros. Recentemente esteve no Festival de Cannes aonde mostrou o glamour das suas produções.

É com esta nova estrela angolana que a revista Figuras&Negócios manteve uma entrevista em torno do mundo da moda

 

Figuras&Negócios (F&N)- Rose Palhares, ao longo dos seus anos de carreira e com um caminho bastante recheado, sente-se uma criadora realizada?

Rose Palhares (R.P)- Sinto que já fiz imensa coisa, mas ainda não me sinto realizada, ainda preciso aprender muita coisa para poder criar ainda mais e melhor. 

F&N - Quando e porquê  mergulhou no mundo da moda?

R.P - Este sonho nasceu comigo, é isto que quero fazer para o resto da minha vida e é isto que sempre soube que iria fazer quando fosse grande.

F&N - Quais são as características das suas colecções?

R.P - A cor, a silhueta, o corte e a mulher! 

F&N - O festival de Cannes serviu de palco para mostrar o seu trabalho. Como se sente depois desta aventura? 

R.P - Sem dúvida, uma grande vitrine para a Rose Palhares. Sinto uma enorme responsabilidade por ter chegado até aqui e por ser a primeira estilista angolana a fazê-lo. É um orgulho que não cabe em mim e ao mesmo tempo sinto uma enorme responsabilidade, que estou decidida a assumir. 

F&N - Em termos profissionais, o que ganhou com esta presença em Cannes?

R.P - Muito. Conheci imensa gente da indústria, desde fotógrafos a modelos, tive a oportunidade de vestir mulheres fantásticas e claro deixei a minha marca por onde passei. Definitivamente, este foi um dos degraus mais importantes para a minha internacionalização. Sendo essa a intenção da marca, estive no evento certo.

F&N-Tem algum artista a trabalhar consigo para fazer o portefólio dos seus vestidos?

R.P - Não, todo este trabalho é dirigido por mim em conjunto com uma equipa fantástica. 

F&N - Os dois maiores eventos da moda nacional neste momento são o Moda Luanda e o Angola Fashion Week. Como vê a evolução dessas plataformas?

R.P - Com bastante orgulho. Sempre acompanhei os 2 eventos, sempre os vi de perto e devo dizer que têm feito um trabalho fantástico.

F&N - Pensando nestas iniciativas que estão a ser dadas, quais deveriam ser as prioridades na moda angolana? 

R.P - Investir na educação cultural. Saber de onde viemos...isso é o mais importante. 

F&N - Onde sente mais dificuldade para fazer o seu trabalho diariamente?

R.P - Eu procuro sempre soluções. Na verdade em todo lado temos obstáculos e em qualquer lugar podemos arranjar facilmente solução para tudo. 

F&N - Rose,  um dos grandes handicap dos criadores angolanos está relacionado com a matéria prima. Em que mercados recorre para ter os seus cestos sempre cheios com material para trabalhar?

R.P - Angola, Holanda, Paris, Tailândia, Portugal....a cada colecção um país novo mas faço questão de carregar sempre a nossa cultura. Seja através dos tecidos africanos ou pela minha criatividade que vem de África.

F&N - Em função das dificuldades ligadas a matéria-prima, o mercado nacional também se recente com a falta de recursos humanos qualificados. Como supera este deficit para levar a cabo o seu trabalho e com a qualidade desejada?

R.P - O que mais temos em Angola são bons costureiros, eles são fantásticos, os melhores na minha opinião. O que não devemos fazer é comparar-mo-nos com o trabalho das grandes marcas. Eles vêm de longe, temos é que nos orgulhar de estar a caminhar para lá. Cada um a seu tempo e o que estamos a fazer é o que este tempo nos permitiu. Esta é a nossa história, só não a fizemos mais cedo pela interrupção que sofremos (colonização). E aqui abranjo o continente.

F&N - Compensa o binômio preço/qualidade tendo em conta o que gasta para produzir uma obra?  

R.P - Na área da moda começa-se a ver os resultados após 5 anos. No início é muito difícil mas com o tempo, reconhecimento e saber conquistar e manter os clientes satisfeitos, consegue-se tirar algum lucro. Sem dúvida.  

F&N - Como tem sido recebida no mercado internacional, com um produto totalmente diferente daqueles a que estão habituados?

R.P - Felizmente sou muito bem recebida. As pessoas adoram, não só pela marca mas pela minha história que faço questão de contar.  

F&N - Para além do mundo da moda, quem é e como é a Rose Palhares  fora dos holofotes?

R.P - A Rose é uma mulher muito extrovertida, super animada, adora estar com a família, registar momentos, dançar com os amigos...adora aproveitar a vida quando não está a trabalhar. 

 

Perfil

Nascida em Angola, Rose Palhares, formada em Design de Moda no Brasil, venceu em 2013 o prémio Criadora do Ano do Moda Luanda e foi distinguida Estilista Internacional do ano da Angola Fashion Week 2015, entre outras premiações.

A sua colecção apresentada no Moda Lisboa “Kiss from Rose” em 2016 recebeu elogios da imprensa portuguesa e internacional, tendo sido considerada uma das designers africanas emergentes a seguir pela Vogue Itália.

Em Outubro de 2016, a ELLE South Africa apresentou Rose Palhares como uma das 5 designers angolanas a ter atenção nos próximos anos.

A estilista tem ainda no seu currículo os prémios "Melhor Traje Típico da Miss Cultura & Paz Angola", no México 2014, e “Estilista Internacional do Ano 2015 pelo Angola Fashion Week.

Rose Palhares foi homenageada pelo grupo Grupo da Mulher Africana como uma “Mulher de Mérito”, pela sua contribuição no crescimento do sector no país.

Participou no Moda Lisboa 16, edição Kiss, Moda Luanda 16, edição Think  Fashion e mais recentemente, no final do mês de Abril, esteve presente no L’Afrique C’est Chic, em Genebra, Suíça. 

De salientar ainda a sua participação no Vogue's Fashion Night, 2015, Lisboa, sendo considerada pela revista Vogue Itália como uma das mais interessantes designers angolanas a seguir.

 

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital