MODA & BELEZA

 
30 de janeiro 2016 - às 16:58

CONTORNOS DA MAQUILHAGEM

 

Muitos produtos cosméticos para as mulheres  negras assaltaram o espírito característico de uma cultura, época ou comunidade, manifestada nas suas crenças e aspirações  de "beleza branca". 

Maquilhagem ou maquilhagem, maquiagem, maquilhagem, make-up, consiste na aplicação de produtos com efeito cosmético, de embelezamento ou disfarce, seguindo-se alguns casos os ditames da moda e com uso de substâncias especificamente destinadas a tal fim.

A maquilhagem, assim como os cosméticos, é muito antiga, provavelmente utilizada desde a Pré-história para a prática de rituais satánicos, cultos funerários ou cultos à fertilidade.

A maquilhagem para a pele negra é, para muitas mulheres, algo desanimador pelo facto de não saber como acertar nos tons dos produtos e não haver muitas informações na mídia sobre técnicas a serem aplicadas. 

Como qualquer etnia, existem características próprias de pele e cabelo. Se, por um lado, a pele negra tem maior elasticidade e resistência ao envelhecimento, por outro, é mais susceptível a manchas e oleosidade. Já os cabelos crespos tendem a ser mais ressecados e opacos, características específicas, que demandam cuidados específicos.

De acordo com a indústria, os cosméticos desempenham um papel enorme e são uma parte essencial do que muitas mulheres consideram importantes sobre a sua aparência.

As mulheres justificam que a aplicação de cosméticos é necessária para melhorar as suas características; para alguns, maquilhagem era vista como desnecessário, mas um mal necessário na interpretação das conclusões perspectivas feministas.

 Considerando o poder pessoal e questões de inclusão e exclusão de configurações da mídia e  em análise, descobriu-se que o uso de cosméticos  positivamente está associado a traços, como auto - percepção, auto - consciência, conformidade e introversão e negativamente associado a auto - confiança.

Em Angola já se passou a adoptar as chamadas afirmativas  com relação ao uso de cosméticos que vão buscando a integração da mulher Negra  na sociedade mas reafirmavam a sua identidade a partir de uma óptica positiva. “Deste cenário é que vão surgindo os salões de beleza étnicos, os cosméticos para a pele negra e uma mídia impressa dedicada a este público”

Aprendemos a fazer contornos de rosto, os lábios roxos quase pretos tornaram-se (finalmente) moda, a ciência começou a apostar ainda mais em produtos de cosmética com efeito Photoshop para ajudar a disfarçar imperfeições, os  cremes anti-idade .

No meio disto tudo, e em boa hora, 2015 foi o ano para dizer adeus às madeixas californianas e aos pestanões à Kim Kardashian. Generalizou-se a contouring através de esponjas próprias e de paletes que misturam iluminadores e sombras escuras para redesenhar as maçãs do rosto ou afilar o nariz.

Muitas das  marcas favoritas e profissionais da área já estão no mercado angolano. O potencial do mercado da beleza negra é imenso mas a indústria de cosméticos cresce lentamente neste sector. 

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital