MUNDO REAL

 
2 de January 2021 - às 07:40

BANANA REACENDE ESPERANÇA NO DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA

O facto de Angola assumir a liderança da produção de banana reacende a nossa esperança de que é possível fazer mais na agricultura e o facto de já estarmos a exportar o produto é uma boa notícia para a nossa economia pois podemos receber divisas que são tão necessárias para o país neste momento e pode timidamente ajudar a equilibrar a balança de pagamentos no que toca as exportações e importações.

 

Angola é o maior produtor africano de banana e sétimo no mundo com uma oferta anual de 4,4 milhões de toneladas, de acordo com a mais recente tabela do Fundo das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO).

Há mais de seis anos que o nosso país se declarou autossuficiente na produção de banana, com realce para as províncias do Bengo e Benguela, onde projectos privados já exportam o fruto para países como Portugal, Zâmbia, Congo Democrático e estudam-se as vias para fazer chegar a fruta aos Estados Unidos, o maior consumidor mundial.

Liderados pela Índia, com 29,7 milhões de toneladas, a China surge a seguir com 12,9 milhões do total de 88,5 milhões de toneladas de banana por ano disponibilizadas pelos 10 maiores produtores mundiais.

Esta boa notícia é uma lufada de ar fresco que reacende a esperança no tão esperado boom da agricultura em Angola, um sector que tem ficado muito para trás ao longo das últimas décadas mas que é determinante para um verdadeiro desenvolvimento de Angola, um país cujo Orçamento Geral do Estado é muito dependente do petróleo. 

Para um país que na década de 70 já foi um grande produtor de café, algodão e outros produtos agrícolas, a nossa agricultura, hoje, está muito aquém do potencial que temos até porque Angola é um país com muitas terras aráveis, muitos recursos hídricos, um clima temperado, com uma extensão de 1.246.700 quilómetros quadrados e com uma população estimada em 27 milhões de pessoas, sendo que a maior parte são jovens.  

Apesar da nossa economia estar muito assente nos recursos não renováveis como o petróleo (com maior peso) e os diamantes, é obvio que temos que encontrar outro caminho para o desenvolvimento do país e sem sombras de dúvidas que a agricultura pode realmente alavancar o país.

O facto de Angola assumir a liderança da produção de banana reacende a nossa esperança de que é possível fazer mais na agricultura e o facto de já estarmos a exportar o produto é uma boa notícia para a nossa economia pois podemos receber divisas que são tão necessárias para o país neste momento e pode timidamente ajudar a equilibrar a balança de pagamentos no que toca as exportações e importações.

Agora que atingimos este patamar é hora do governo apoiar fortemente os empresários dos sector agrícola que estão engajados na produção de banana e outros produtos, o suporte pode ser através da capacitação de técnicos do sector, combate as pragas e incentivos fiscais. Outro passo importante seria dar apoio para que os agricultores possam conseguir empréstimos bancários com juros bonificados.

Temos que avançar, desenvolver verdadeiramente o sector agrícola e este é um objectivo possível como nos mostra a história dos produtores de banana que são verdadeiros heróis no mar de dificuldades que o sector agrícola nacional atravessa.

O que foi alcançado pelos produtores da banana é um orgulho nacional, garante empregos e promove o desenvolvimento das comunidades. 

 

Por Suzana Mendes

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital