POLÍTICA

 
22 de July 2019 - às 07:38

AOS NOVOS MEMBROS DO COMITÉ CENTRAL LÍDER DO MPLA APELA AO COMPROMISSO MORAL

O MPLA realizou recentemente um congresso extraordinário (o VII na sua história) e com ele foi cumprido o seu objectivo principal: alargar a composição do Comité Central,e, com algumas surpresas, fizeram-se eleger  134 membros que passam a engrossar um órgão agora composto por 497 membros. O Presidente do partido, João Lourenço,  deixou orientações claras , no sentido de se engajarem "no  combate à corrupção e à impunidade" e ao processo  de maior abertura democrática que se está a consolidar no país, onde os princípios como a  liberdade de imprensa, de pensamento, de expressão e de manifestação devem ser respeitados

 

Para si, os novos  dirigentes  não deverão esperar encontrar "regalias, facilidades e privilégios"."Ser membro do Comité Central exige mais trabalho, mais responsabilidade, melhor conduta social, que o Partido precisa de descobrir e de promover", alertou, congratulando-se com o facto  de o C.C. ter alcançado os 42% para o género e 61% para os jovens com idades até os 45 anos, sendo que 125 dos 134 novos membros terem formação superior.

"Os eleitores votaram massivamente no MPLA, porque acreditaram que somos realmente capazes de começar a construir uma sociedade diferente, onde os que têm a responsabilidade de fazer respeitar a Constituição e a lei, sejam os primeiros a cumpri-la para que com seu exemplo eduquem toda a sociedade na necessidade do respeito pelo bem público, da necessidade de todos prestarem contas da forma como gerem o erário público que é propriedade de todos os contribuintes",lembrou o líder do partido. 

João Lourenço recordou ainda que todo o processo de mudanças em curso no país  "só pode ter sucesso se a Direcção do Partido for reforçada com camaradas realmente comprometidos com a causa das reformas políticas e económicas em curso, que visam criar um verdadeiro Estado Democrático de Direito baseado no primado da lei, uma sociedade mais justa que dê às angolanas e aos angolanos, iguais oportunidades de inserção na sociedade e de sucesso na realização e concretização de seus sonhos".

O 7º Congresso Extraordinário do MPLA, que decorreu em Luanda, sob o  lema “MPLA e os Novos Desafios”, abordou  dois grandes temas: o processo das primeiras eleições autárquicas do país, que estão previstas para 2020, e o alargamento do comité Central do partido.  

 

BUREAU POLÍTICO DO MPLA NOVOS REFORÇOS

Depois da votação  dos  497 membros do C.C. do MPLA, realizou-se uma reunião deste órgão para eleger  72 membros do Bureau Político, no culminar da qual o até então Secretário para a Informação, Paulo Pombolo, conseguiu obter 427 dos 460 votos válidos, consagrando-se assim como o novo Secretário- Geral do MPLA . 

O anterior Secretário-Geral do MPLA, Boavida Neto , continua a ser membro do BP, onde  também entraram  jovens quadros do partido, tais como  Vera Daves, actual Secretária de Estado do Orçamento e Tesouro, e o Governador Provincial de Luanda, Sérgio Luther Rescova. Destacável  também foi a ascenção do jornalista, escritor e professor universitário Dr. Albino Carlos, eleito  para exercer o cargo de Secretário do Bureau Político para a Informação.

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital