MODA & BELEZA

 
2 de maio 2016 - às 08:04

ANGOLA: A FORÇA CRIATIVA DA MODA

A moda é um fenómeno sócio-cultural que expressa os valores de uma sociedade, como hábitos e costumes em um dado momento.Por séculos, indivíduos e sociedades têm usado o vestuário e outros adornos como forma de comunicação não-verbal para indicar ocupação, posição social, localidade, disponibilidade sexual ou afiliação a determinado grupo

 

Mais do que nunca,  a arte está fazer  um papel principal amoldando perspectivas na moda. Os designers  estão a bater  profundamente na interpretação cultural criando pedaços que são perduravelmente corajosos, mínimos e afrocentricos com resultados fascinantes. 

Nomes como Soraya da Piedade define as suas colecções com um código de paixão e valorização Africana, Pretah o novo rosto inovador e irreverente e a DS by Deybe Simão apresenta nas suas colecções  forma,  textura e cores, estamparia autenticada com o melhor da cultura angolana. 

Estas profissionais da moda têm desempenhado um papel importante na representação da cultura nacional no exterior, demonstrando a qualidade de trajes feitos em Angola.

Apostando  na criação de peças que possam inspirar a mulher a recriar o seu estilo pessoal na sua melhor versão de si mesma.

Com obstáculos que muitas das vezes funcionam mais como um motor do que uma travagem na indústria da moda.

A qualidade , o preço a fiabilidade e a velocidade da chegada ao mercado , continua a ser um problema.

O porquê dos preços exorbitantes praticados no mercado Angolano. 

Podemos atar as teias da globalização como sinónimo de abertura aprendizagem , enraizando sempre a tecnologia , identificar as tendências. Os profissionais Angolanos da indústria da moda impulsionam toda essa dinâmica de preços altos, fazendo com que o consumidor continua abraçado aos mercados Ocidentais etc.

O consumo adquire também o papel de catalisador, de experiências e de energias que permitem amadurecer novas e imprevisíveis oportunidades. 

Conhecer o consumidor será, então, um dos passos decisivos nos processos produtivos na moda. As pesquisas de comportamento e consumo destacam as “vontades da moda” e funcionam como tendências e inspirações, dando bases ao trabalho de designers que criam sob essa transculturação de movimentos e resgates ecológicos, culturais, individuais, corporais, éticos, e de valores como a imagem, o status, o prazer, o corpo, a juventude, o presente e a felicidade.

Porém o objectivo é olhar a moda sob a óptica do consumo de elementos identitários da moda, ou seja, analisar os objectos que estão impregnados de significados que remetem às culturas, etnias, ideologias, ou mesmo a simples diferenciação propriamente dita. 

Pois todo consumo está ligado aos processos culturais. 

A moda é hoje um dos temas mais fascinantes porque, por meio dela, podemos analisar inúmeros aspectos de uma cultura. Não é só um mercado, não é só a questão do consumo que interessa. A moda deixou de ser vista como uma futilidade das mulheres fúteis para ser um importante fenómeno social. 

* www.sorayadapiedade.com.br

   www.fashionghana.com                         

   www.pinterest.com

 

 

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital