PONTO DE ORDEM

 
27 de November 2020 - às 17:22

A MOBILIDADE, SENHORES!!!

Parece que a mobilidade em Angola é parente pobre da dirigencia não obstante a importância que assume para o país. Ouve-se receitas generosas para a construção de escolas, hospitais, casas, enfim... as estradas primárias, secundárias, terciárias como ingredientes da mobilidade ninguém, quer governantes, como políticos da situação e da oposição, reivindica.

 

Os governantes não falam muito e a oposição acomoda-se com o assunto e a população grita, implora, enfim... E o caso da mobilidade, meus senhores.

Hoje, clama-se Diálogos entre a situação e a oposição, quer dizer a reunião dos governantes e os políticos que dirigem o governo com opositores e sociedade civil com o objectivo de tracar rumos para Angola política, econômica e social mas acrescento que tomemos decisões, e isso mesmo, tomemos decisões sobre a mobilidade em Angola.

Parece que a mobilidade em Angola é parente pobre da dirigencia não obstante a importância que assume para o país. Ouve-se receitas generosas para a construção de escolas, hospitais, casas, enfim... as estradas primárias, secundárias, terciárias como ingredientes da mobilidade ninguém, quer governantes, como políticos da situação e da oposição, reivindica.

Os governantes tem a obrigação de fazer estradas como escolas, hospitais, casas, pontes, viadutos... para o desenvolvimento de Angola e a sociedade  e os políticos  apoiam ou reinvindicam mas agora comecemos a dialogar sobre a mobilidade em Angola.

Discute-se futilidades sempre e sem soluções e daí, pretende-se associar sinergias para o diálogo de todos para o todo do País.

Desde o início da nossa independência nacional, o governo não teve interesse da opinião/sugestão popular porque não obstante ter o rótulo de “governo do povo” não interessava ouvir,posteriormente com  as eleições gerais, havia suposição de os que mandam no governo em princípio contactavam a sociedade civil e no parlamento, representantes partidários discutem a sua maneira, os interesses e as necessidades do povo, mas, debalde!

A mobilidade em Angola não se discutiu nem um diálogo abrangente foi realizado, daí a relevância do assunto.

Angola tem de começar de novo a sua largada como um país africano a conquista    do seu papel relevante do continente e vale dizer que a mobilidade tem o condão de fazer o histórico do crescimento e desenvolvimento sustentável.

No momento em que se reclama a paz social e reconciliação nacional,o tema Mobilidade em Angola é urgente e a governanacao deve assumir o papel de charneira para o debate que obriga os dirigentes partidários, das igrejas, organizações sociais participarem com a sociedade civil organizada.

Teremos um trunfo maior na organização e desenvolvimento sustentável de Angola que infelizmente não nos organizamos desde a conquista da independência nacional.

Como abri o meu Ponto de Ordem, sugiro mais uma vez o Diálogo sobre a Mobilidade em Angola, meus senhores. 

Victor Aleixo - victoraleixo12@gmail.com

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital