LEITORES

 
8 de junho 2017 - às 05:48

“ALÓ? O SENHOR ESTÁ DEMITIDO!!!”

O presidente do ASA não terá sido tão cortês  para com o kota João Machado.É verdade.Mas este também devia frenar um bocado a divulgação pública da informação  do fatídico despedimento, preferindo à posteriori uma conversa de cavalheiros com o “patrão”…

 

Desconheço as principais razões pelas quais o decano dos treinadores angolanos, João Machado, foi despedido de forma tão pouco ortodoxa pelo presidente de um dos clubes históricos da nossa praça futebolística- o ASA.Por via telefónica, o homem ouviu do “manda-chuva” que os seus créditos estavam manifestamente fora da bolsa de valores concebíveis para a maior competição desportiva nacional, pois os resultados eram pura e simplesente confrangedores e…vai daí, uma onda de contestação ouviu-se e leu-se na imprensa mais pela forma como o técnico angolano credenciado fora colocado numa situação de desempregado.

Ora bem, sem chamar à esta carta de cómica, todavia há-de convir que não vejo mal nenhum  que  João Machado tenha sido despedido por telefone, seja lá se foi de Sansung ou de Huawei. Não vejo aqui assunto para que o mundo desportivo nacional, namibiano, sul-africano, singapurense e arredores, tenha transformado o problema num assunto, cuja seriedade encaixaria perfeitamente nos assuntos  prioritários de Estado.

E porquê que digo que essa maka entre o presidente do ASA e do professor João Machado não se lhe devia dar tanta importância assim? Simplesmente porque, há dias, o Director do FBI (esse mesmo dos Estados Unidos da América ) tomou conhecimento da sua demissão através dos noticiários de TV’s. Donald Trump, o Presidente dos EUA, não tem  os parafusos no lugar ou o ex-director do FBI é que não estava atento, apesar das suas enormíssimas faculdades intelectuais e técnicas lhe permitirem prever acontecimentos?

O presidente do ASA não terá sido tão cortês para com o kota João Machado.É verdade.Mas este também devia frenar um bocado a divulgação pública da informação  do fatídico despedimento, preferindo à posteriori uma conversa de cavalheiros com o “patrão”…

Esta notícia do despedimento de João Machado foi registada com elevada consternação e um sentimento de revolta pelos consumidores da imprensa sedenta de manchetes como essa, que, inclusive, alguém terá sido contactado para que imediatamente se processe o presidente do ASA por tanto atrevimento.Terá razão? O que se sabe é que tudo se vai resolver entre quatro paredes e uns conhaques a valer, pois ambos os contendores são pessoas de bem, muito sérias e dispostas a não beliscar a história das contratações e demissões de treinadores  de um dos clubes mais antigos do país.

A verdade é que pelo menos até ao momento em que vos escrevia este artigo, o ASA estava ainda com a corda no pescoço, sob o perigo de descer de divisão mesmo sem que se recorra à táctica do despedimento via-telefone.O clube em que pontificou o celebérrimo Chico Ventura –o Ti Chico- está de rastos e duvido muito que o mestre João Machado esteja contente com a situação dramática do clube sustentado pela maior companhia aérea do país, cuja administração já revelou que quanto aos milhões, vinhos, viagens e coquetéis de bordo nem vale a pena pensar…

 

Severino Cabral K. Augusto

Cuando Cubango

 

TIRADAS DA IMPRENSA

“Se procuras resultados diferentes, não faças sempre o mesmo”

-Albert Einsten

“Existem duas maneiras de ser feliz nesta vida; uma é fazer-se de idiota e outra  sério”

-Sigmund Freud

“Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada.Apenas dê o primeiro passo”

-Mário Quintana

 

BOCAS SOLTAS

À medida que  se aproxima o dia 23 de Agosto, data marcada para a realização das prováveis eleições gerais do país, cresce o número de cidadãos anónimos que exige que os debates a nível dos candidatos presidenciais se façam sentir, pelo menos em três “rounds”, para que todos esgrimam os seus argumentoseleitorais, os seus programas de governo, enfim, dizer cara-a- cara ao que vêm, ao invés de se esconderem  nos habituais “banhos de multidões” nos comícios, grande parte dos quais são “plásticos”. O cidadão eleitor quer mesmo “bilos” televisivos entre João Lourenço e Isaías Samakuva, entre estes e Abel Chivukuvuku, mas , atenção, não se deve perder/gastar tempo de antena  com candidatos à Presidente da República que logo à partida se soube que estão nesta festa para dançar a música que lhes derem.Eis o registo de algumas opiniões dos nossos leitores:

....................................................

“Estou no grupo de pessoas que quer mesmo fazer uma petição pública à Assembleia Nacional para que se faça lei a obrigatoriedade dos debates televisivos e quem negar deve  ser sancionado com prisão ou uma multa pesada”.

....................................................

“O angolano só manda muita boca quando está nas costas do adversário.Diante das câmaras e frente a frente, alguns vão tentar fugir antes do tempo de antena acabar, pois sabem eles que deste lado da audiência a maior parte dos eleitores não vai acreditar no que eles vão dizer.”

....................................................

“Não acredito que haja mais do que um debate. Essa gente da política quer é que chegue imediatamente o dia 23 de Agosto, que se vote, porque sabe que alguns dias depois terá direito a mordomias e uns bons milhões de kwanzas no banco, por via dos seus partidos ou por outros meios”.

....................................................

“Ah, gostaria que o primeiro debate fosse entre o camarada João Lourenço e o mano Isaías Samakuva. Será muito bom que estes antigos “ comissários políticos” (cada um no seu tempo e circunstâncias) se pegassem à sério nos estúdios de TVs.Estas eleições devem ser marcadas por “bilos” entre os políticos e não entre os eleitores nervosos ou fanáticos.  

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital