DESPORTO

 
25 de junho 2019 - às 08:11

CAMPEÃO NACIONAL DE BASQUETEBOL PETRO DE ADINGONO VERGA "D'AGOSTO" DE MACEDO

Foi uma batalha campal aquela enfrentada pela equipa sénior masculina de basquetebol do Petro de Luanda para conseguir arrebatar o título de campeão nacional do BIC Basket - o 13º título do seu historial. Pode ter contribuído para o sucesso dos tricolores o investimento feito com a compra de alguns jogadores, como foi o  caso de Carlos Morais, que , sem dúvidas, tornou-se numa peça fundamental na conquista do ceptro

 

Da equipa campeã orientada pelo camaronês Adingono, que recebeu das mãos de Victorino Cunha o prémio de Treinador do Ano, destacaram-se o base Childe Dundão, os extremos José António e Rafael Silva e os postes Aldemiro João "Vander", Aboubakar Gakou e Kendall Gray; eles foram preponderantes num grupo onde destacaram-se boas prestações de jogadores vindos da extinta equipa do Recreativo do Libolo, nomeadamente Benvindo Quimbamba, Mandão João, António Deográcio e Olímpio Cipriano.

Das contratações asseguradas em Fevereiro, último da janela de transferências, sobressaíu Carlos Morais, extremo de 1,93 metros, e Kendall Gray, poste de nacionalidade norte-americana, 2,08 metros, que deram outro impulso ao Petro de Luanda. Entretanto, deve-se salientar que  Childe Dundão foi o Melhor Recuperador.

Deste grupo forte, o extremo Gerson Gonçalves "Lukeny", foi eleito jogador Mais Valioso (MVP), dado que foi o melhor cestinha e Leonel Paulo, melhor nos lançamentos de dois pontos.

No entanto, o feito conseguido pelo técnico Lazare Adingono elevou a sua fasquia no mercado. Depois de ter conquistado os títulos de campeão nacional, duas Taças de Angola, uma Supertaça Wlademiro Romero e uma Taça dos Clubes Campeões Africanos, está a ser pretendido por algumas equipas nacionais. Ainda assim, fala-se na provável transferência do técnico camaronês para o Interclube...

Face à cobiça ao treinador petrolífero, o vice-Presidente, Artur Barros, esclareceu que “quando construímos o plantel, os objectivos eram conquistar as três competições: Taça de Angola, AfroLiga e Campeonato Nacional. Vamos rever muita coisa,mas nada está decidido. Tomaremos uma decisão quando a direcção receber o relatório”.

O dirigente não confirma se o espanhol Hugo Lopes, de 43 anos, campeão em 2017, pelo Recreativo do Libolo, pode ser ou não o sucessor do camaronês que está ao serviço do Petro de Luanda, desde 2012.

No Petro de Luanda, Lazare Adingono conquistou dois campeonatos nacionais, sendo o primeiro em 2015. No currículo constam ainda duas Taças de Angola (2013 e 2014) e uma Taça dos Clubes Campeões Africanos (2015). 

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital