DESPORTO

 
19 de fevereiro 2019 - às 09:02

UM MOMENTO DE VITÓRIA, MAS DE REFLEXÃO MUITO SÉRIA ANGOLA CAMPEÃ MUNDIAL EM FUTEBOL ADAPTADO

O Secretário Geral do Comité Paralímpico Angolano, António da Luz, considera, sem evasivas, que o Estado não tem prestado a devida atenção aos atletas paralímpicos, sobretudo aos de futebol, disciplina em que, recentemente, sagrou o país campeão do mundo, ao impor, na marcação de grandes penalidades, uma derrota à Turquia, por 5 - 4, no México 

 

Comité Paralímpico Angolano exige maior atenção aos atletas

O dirigente  criticou, chamando atenção às autoridades pelo fraco apoio, justamente no dia em que a selecção angolana de futebol com muletas desembarcou em Luanda onde foi acolhida em apoteose pela população.

António da Luz sublinhou concretamente que o Estado falha no que toca à falta de políticas que concorram para a inserção no mercado de emprego dos ex-desportistas com deficiência, depois do fim da carreira.

No mesmo dia e acto a Ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Victória de Barros, afirmou que a conquista do mundial de futebol com muletas pela selecção nacional, representa "uma lição de vida", pois, mesmo diante das dificuldades, os jogadores não atiraram “a toalha ao tapete”.

No acto  de recepção aos campeões do mundo esteve presente a Secretária de Estado para a Juventude e Desportos, Guilhermina Alcaim, que apenas frisou que a selecção orgulha a todos os angolanos e a sua conquista é uma "clara demonstração de superação" dos atletas, alguns deles deficientes de guerra que dilacerou o país durante décadas.

Antes do título, Angola já estava no México com o rótulo de vice - campeã do mundo de 2014, onde perdeu  para a Rússia.  Naquele ano, os atletas e a equipa técnica foram premiados com bens financeiros e materiais. Quatro anos antes (2010), a selecção nacional ficou em nono lugar, no campeonato mundial realizado na Argentina. 

 

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital