DESPORTO

 
3 de abril 2018 - às 07:54

“D’AGOSTO” SAGRA-SE CAMPEà AFRICANA DE BASQUETEBOL E DESTRONA INTERCLUBE

A equipa sénior feminina de basquetebol  do 1º de Agosto  acaba de conquistar o  seu terceiro  troféu da Liga Africana de Clubes, fruto da vitória sobre o Ferroviário de Maputo, por 65-51; num momento em que  nas hostes do clube angolano ocorre ainda uma  “ época de sonho”, pois triunfou igualmente na prova maior do futebol sénior masculino - o Girabola

 

ANGOLANAS MANDAM NO RANKING AFRICANO

O título teve um sabor mais adocicado,  uma vez que a final  envolveu a rivalidade  salutar tradicional de mais uma  forte equipa moçambicana – o Ferroviário de Maputo.As senhoras do Rio Seco  souberam levar com brilhantismo a taça para a galeria recheada de troféus, fazendo jus ao alto nível técnico das atletas  de selecção e a aposta nos escalões de formação. 

As “militares” tiveram que dar no duro para dobrar os “carris” das “ferroviárias”, que, por seu turno, impuseram uma tenaz resistência, tendo claudicado numa final aguardada com muita espectativa no esplêndido Pavilhão Multiusos do Kilamba,  que se transformou num  festival de fair play, apesar do espírito muito combativo espelhado pelas  nove equipas participantes na competição.

O Primeiro de Agosto já tinha vivido um  momento de alegria semelhante  na sua trajectória e naquela arena, pois foi em 2015 que o clube conquistou  pela segunda vez as medalhas de ouro na competição de basquetebol sénior feminino a nível do continente africano, curiosamente frente ao seu mais forte  rival dentro de portas, o Interclube de Luanda. Este, nesta competição, apesar de jogar na condição de campeão em título, ficou-se pela incómoda quinta posição no cômputo geral da tabela classificativa.

A história do jogo  revelou o que se previa. Um Primeiro de Agosto muito forte,  a jogar com o factor “habitat” e uma  equipa finalista disposta a contrariar o máximo possível os intentos das “donas de casa”. 

As representantes do país-irmão do Índico deram luta, fizeram suar as principais favoritas à conquista do primeiro lugar do pódium da prova mais  competitiva do basquetebol feminino africano de clubes.

 Foi neste clima da festa da “bola ao cesto” que Luanda conseguiu receber com boas condições e a habitual hospitalidade a nata das melhores equipas africanas do momento , apesar do campeonato  ser realizado numa fase menos boa para os cofres da Federação Angolana de Basquetebol e mesmo dos cofres do Estado. 

Na final, os especialistas não tiveram dúvidas em assinalar nos seus comentários que inicialmente as equipas não foram tão espetaculares quanto se desejava numa prova onde tudo estava em jogo, mas na fase final do jogo demonstraram muito empenho e reuniram todos os “quitutes” de um bom espectáculo  desportivo, incluindo a rivalidade entre as duas jogadoras de alto nível  originárias da nação mais poderosa  do basquetebol à escala mundial: os Estados Unidos da América.

Aliás, Jaime Covilhão , treinador do Primeiro de Agosto,  afirmou à imprensa que foi  difícil conquistar o título africano de clubes, confirmando que  a equipa moçambicana  de Maputo “foi um adversário à altura”, com “muita qualidade”.

“Criaram-nos muitas dificuldades, mas fruto do bom trabalho que fizemos, conseguimos ultrapassar todas as barreiras”, afirmou o experiente técnico que destacou o facto de lhe terem colocado à disposição boas condições para  que o grupo orientado por si conquistasse o título.

Por seu turno, o técnico espanhol da equipa moçambicana, Martin Garcia, considerou que o seu grupo apresentou algum nervosismo perante um adversário que jogou diante do seu público e que as jogadoras  também ressentiram do cansaço do jogo da meia-final.

“As coisas hoje não correram bem, tentamos simplificar o jogo, mas o 1º de Agosto soube defender e foi bem melhor a atacar e penso que a Leia fez a diferença para que não ficássemos com o título”, disse o treinador, citado pela Angop. Com esta vitória, o Primeiro de Agosto iguala o DUC do Senegal na segunda posição do ranking, liderado pela formação angolana do Interclube com cinco títulos.

A equipa orientada pelo técnico angolano, Jaime Covilhã, teve que ultrapassar o First Bank da Nigéria, enquanto o Ferroviário de Maputo eliminou a equipa angolana  do Interclube. 

O clube 1º de Agosto alinhou com Fineza Eusébio (4 pts), Isabel Simba ( 00), Leia Dongue (23 pts), Rosa Gala (2 pts) , Adalberta Candeias(00 ), Helena Viegas (00), Sónia Ndoniema (00), Luísa Macuto (2pts), Elizabeth Mateus (6 pts), Alicia Devaugh (17 pts), Ana Gonçalves (10 pts) e Avelina Peso (00).

Ferroviário de Maputo: Elizabeth Pereira (3 pts), Eleutéria Lhavanguane (00), Ingvild Mucauro (12 pts), Rute Muianga (00), Ana Jaime (3 pts), Dulce Mbjaia (2 pts), Anabela Cossa (13 pts), Ornélia Mutombene (1 pt ), Zeinab Chan (00), Gisela Vega (6 pts), Odélia Mafanela (14 pts) e Deolinda Gimo (2 pts). 

 

23ª Edição da Liga Africana de Clubes 

CLASSIFICAÇÃO FINAL

 

1. 1º de Agosto

2. Ferroviário de Maputo

3. First Bank da Nigéria

4. Interclube

5. KPA do Quénia

6. GSP da Argélia

7. Motema Pembe da RD Congo

8. Equity Bank do Quénia

9. Vitoria Club da RD Congo.

 

PALMARÉS 

1985 – AS Bopp do Senegal

1987 – Tourbillon da RDC

1989 – Tourbillon da RDC

1991 – Maxaquene de Moçambique

1993 – DUC do Senegal

1995 – Stade Tunisien da Tunísia

1997 – DUC do Senegal

1999 – DUC do Senegal

2001 – Académica de Maputo

2003 – First Bank da Nigéria

2005 – AC Djoliba do Mali

2006 – 1º de Agosto

2007 – Desportivo de Maputo

2008 – Desportivo de Maputo

2009 – First Bank da Nigéria

2010 – Interclube de Angola

2011 – Interclube de Angola

2012 – Liga Muçulmana de Moçambique

2013 – Interclube de Angola

2014 – Interclube de Angola

2015 – 1º de Agosto

2016 – Interclube de Angola

2017 - 1º de Agosto.

 

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital