DESPORTO

 
6 de setembro 2017 - às 08:43

ESPECIAL DESPORTO: O FUTEBOL E OS SEUS RITUAIS

Desde religião, pragas ou tradições são várias as histórias que envolvem o desporto rei! Estas histórias também envolvem rituais, uns até pouco compreensíveis, e muitas manias que não podem ser “proibidas”, quer seja nos balneários como dentro do próprio campo.A verdade é que a maior parte dos astros do futebol faz mesmo finca-pé, no sentido de preservar algumas tradições que, curiosamente, são seguidas por milhares de fãs pelo mundo inteiro

 

 

AS MANIAS DE IKER CASILLAS

Durante o auge da sua carreira, o guarda-redes usava as meias viradas do avesso. Agora, abandonou o hábito mas continua a dar uma pancada na trave sempre que a sua equipa marca. 

 

A BALIZA E SÉRGIO GOYCOCHEA

Durante o Mundial de 1990, o guarda-redes protagonizou um momento insólito ao urinar atrás da baliza antes da decisão por penáltis nos quartos de final do torneio. 

O certo é que resultou e a sua selecção venceu e passou às meias finais. A Argentina iria defrontar a Itália, onde também foi a penáltis. Goycochea repetiu o ritual insólito e a sua selecção voltou a vencer. 

 

A REZA DE 

“CHICARITTO”

O jogador mexicano Javier Hernandes faz uma reza completa antes de cada jogo. 

 

A "CRENÇA" DE RONALDO 

O jogador português tem por hábito ser sempre o último a entrar em campo. 

Além disso, foram também já várias as ocasiões onde Cristiano Ronaldo mudou de penteado durante os jogos. Isto é um sinal de superstição ou uma simples coincidência? 

 

A FÉ DE KEYLOR NAVAS

O guarda-redes do Real Madrid tem sempre o mesmo ritual antes de cada jogo. Vai até à sua baliza, ajoelha-se, fecha os olhos e levanta os braços na direção do céu. 

 

MIRCEA LUCESCU E 

OS AUTOCARROS

O treinador do Shakhtar Donetsk, Mircea Lucescu e a restante equipa técnica respeita a tradição de pedir aos condutores dos autocarros para não fazerem marcha atrás enquanto tem os seus atletas a bordo. 

 

AS ROTINAS DE JOHN TERRY

O veterano também tem os seus rituais. Durante bastante tempo ouviu o mesmo CD, neste caso um disco do cantor Usher. Outra curiosidade de Terry é que usou as mesmas chuteiras 10 anos seguidos. 

 

KOLO TOURÉ E O RITUAL CERTO

O futebolista marfinense tinha de ser sempre o último a entrar em campo quando jogava no Arsenal, um ritual que seguia à risca. 

 

A PROMESSA DA 

REPÚBLICA CHECA

Os jogadores da selecção decidiram não fazer a barba durante o Euro 2012 para dar boa sorte. O guarda-redes Petr Čech levou a promessa tão a sério que recusou pegar numa lâmina, mesmo a pedido da sua namorada. 

 

 AS LIGADURAS DE IVAN RAKITI

É mais um jogador que gosta de 'ligaduras'. Tem por hábito envolver a perna esquerda com uma ligadura antes de iniciar os jogos.

 

 A ROTINA DE MÁRIO MANDŽUKI

O jogador croata tem um ritual pré-jogo: enrolar as mãos em ligadura, um hábito inspirado nos jogadores de boxe. 

 

PEPE REINA E A GASOLINA

Quando ainda representava o Liverpool, o guarda-redes tinha por hábito encher o depósito do carro sempre na mesma estação de serviço antes de cada jogo. Não por falta de gasolina, é claro. 

 

O RITUAL DA LENDA CRUYFF

Uma das maiores lendas do futebol foi Johan Cruyff. Quando jogava no Ajax consta que tinha por hábito bater no estômago do guarda-redes Gert Bals e cuspia uma pastilha para o meio-campo adversário antes do pontapé-de-saída. 

 

DAVID LUIZ E A RELIGIÃO

O defesa central brasileiro pratica a fé evangelista. Para além de várias rezas antes de entrar em campo, o jogador chegou a mostrar uma camisola com a legenda: Deus é grande, ao vencer a Champions ao serviço do Chelsea. 

 

O OUTRO LADO DE 

GENNARO GATTUSO

Era conhecido como um dos jogadores mais combativos e “raçudos” do meio campo. Mas por detrás disto tudo, o ex jogador é super devoto e jogava sempre com um crucifixo ao pescoço. 

 

AS TATUAGENS 

DE SÉRGIO RAMOS

O central do Real Madrid tem, no seu ombro esquerdo, uma tatuagem de Jesus Cristo e da virgem de Rocio. 

 

 A ORAÇÃO FAMILIAR DE NEYMAR

É mais um jogador super-crente. Antes de cada jogo, Neymar costuma ligar ao seu pai e ambos fazem uma oração juntos.

 

A  “POUPANÇA” DE GARY LINEKER

O avançado inglês tinha “faro” para o golo mas durante os aquecimentos, não queria “gastar” os remates e nunca disparava à baliza nessas ocasiões. 

 

O “FEITIÇO” PERDURA 

ATÉ AOS DIAS DE HOJE 

O Benfica nunca mais foi campeão europeu mas teve uma oportunidade  contra o Chelsea na final da Liga Europa. Acabou por perder o jogo aos 92 minutos. 

Logo no ano a seguir, o Benfica voltou a chegar à final da Liga Europa, desta vez o jogo foi para as grandes penalidades. O que aconteceu? O clube encarnado voltou a ter infortúnio máximo. 

 

O BEIJO DE LAURENT BLANC

Antes de cada jogo da selecção francesa durante Mundial de 1998, o jogador dava um beijo na cabeça do guarda-redes Fabien Barthez. Superstição ou não, o certo é que a França venceu o torneio. 

 

O “FEITIÇO” PERDURA 

ATÉ AOS DIAS DE HOJE 

O Benfica nunca mais foi campeão europeu mas teve uma oportunidade  contra o Chelsea na final da Liga Europa. Acabou por perder o jogo aos 92 minutos. 

Logo no ano a seguir, o Benfica voltou a chegar à final da Liga Europa, desta vez o jogo foi para as grandes penalidades. O que aconteceu? O clube encarnado voltou a ter infortúnio máximo. 

 

O ANEL DE CESC FÁBREGAS

O médio espanhol costumava beijar quatro vezes o anel que a namorada lhe deu, antes dos jogos. 

 

TOMÁŠ ROSICKÝ E O HINO

O jogador checo nunca canta em voz alta o hino da sua seleção. Pelo contrário, Rosický mantém-se em silêncio, porque nos tempos das camadas jovens sempre que trauteava o hino, a equipa perdia. 

 

ZAGALLO E 

OS NÚMEROS

O ex-futebolista e treinador brasileiro tinha uma obsessão pelo número 13, pois afirmava que lhe trazia sempre boa sorte. 

 

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital