VIDA SOCIAL

 
26 de dezembro 2016 - às 08:04

MISS ANGOLA 2017: LAURIELA MARTINS CONQUISTA A COROA

Quatro anos depois, a província de Cabinda volta a ver uma representante sua no mais alto pedestal do Miss Angola, com a eleição, na madrugada de 18 de Dezembro, de Lauriela Martins, estudante do primeiro ano no curso de Arquitectura, como Miss Angola2017.  Em 2014, a população de Cabinda havia festejado com a eleição de Zuleica Wilson

 

Numa noite de glamour e muita elegância, Lauriela Martins superou a concorrência de 21 candidatas e arrebatou o título, numa escolha que mereceu a unanimidade dos presentes no Pavilhão Multiusos Arena do Kilamba.

Desde o inicio da gala os presentes, maioritariamente, como que em sintonia com o corpo de jurado, apostavam na eleição da jovem cabindense, tanto que depois do anuncio das 5 finalistas e a consequente escolha da 2ª dama de honor, o público, em resposta a uma pergunta dos apresentadores, apontou Lauriela Martins como a vencedora da coroa de Miss Angola 2017.  

Com 19 anos de idade, Lauriela Martins esbanjou charme e simpatia, levando o júri do concurso a atribuir-lhe o título de mulher mais bela de Angola e representante angolana ao Miss Universo de 2018.

Durante o evento, as candidatas, que foram vestidas pelo estilista brasileiro Alexandre Dutra, passaram pela passarela muito bem correspondidas pelo público que no final mostrou total simpatia e aprovação pela escolha feita pelo júri.

Para primeira-dama de honor o corpo de jurado elegeu a Miss Malanje, Eliane Lungoji, de 18 anos de idade, enquanto Ermilinda Matos, Miss Huila, ficou como segunda dama de honor.

Como Miss Fotogenia foi eleita Yulana da Costa, e Helena Muendo, Miss Moxico, ficou com o título de Miss Simpatia. Isabel Kanda ficou com o troféu de traje tradicional.

 

Apoio à mulher rural - Lauriela Martins vai dedicar-se à mulher rural, no quadro do seu plano de acção durante os próximos 12 meses enquanto representante da beleza feminina angolana.

A miss garante que vai trabalhar à favor da mulher rural, o que constitui a continuidade do seu projecto social enquanto Miss Cabinda, de onde é proveniente.

“Abracei a causa da mulher rural. É com ela que tenho trabalhado desde a nomeação para Miss Cabinda. Espero continuar com este propósito, não deixando de parte os projectos por desenvolver da miss cessante”, referiu Lauriela Martins numa conferência de imprensa realizada a seguir a nomeação.

Do concurso, Lauriela Martins diz que o respeito ao próximo é a principal lição que pode tirar e a ele acrescenta o espírito de irmandade entre as concorrentes. 

 

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital