Sociedade

 
27/07/2015 10:54:21

REVERENDA DEOLINDA DORCAS TECA “AS IGREJAS ESTÃO SUJEITAS ÀS LEIS DO ESTADO”

Para uma abordagem profunda sobre a proliferação de seitas em Angola conversamos com a Reverenda Deolinda Dorcas Teca, a Secretária-Geral do Conselho das Igrejas Cristãs em Angola, que fez uma abordagem realística da questão e aponta caminhos para se ultrapassar a crise que se vive

27/07/2015 10:42:54

EDUCAÇÃO AUMENTAM OS CASOS DE ASSÉDIO SEXUAL

É cada vez crescente o número de casos de assédio e até mesmo de abuso sexual nas escolas de Luanda. Só nos últimos dois meses registaram-se quatro casos que chocaram a sociedade e que exigem acção das instituições do Estado, no sentido de protegerem os alunos

25/06/2015 10:15:13

INDEPENDÊNCIA DAS EX-COLONIAS PORTUGUESAS QUARENTA ANOS E AINDA FERIDAS E EQUÍVOCOS

O Império de Portugal vingou durante quase 600 anos. Contando com a passagem de Macau para a China (Dezembro de 1999), foram 584 anos em que um povo pobre serviu um poder rico. Primeiro foi o «Ciclo da Pimenta», depois o «Ouro do Brasil» até ao chamado «Ultramar», em que Angola foi a derradeira «jóia da coroa»

25/06/2015 10:06:46

MINORIAS RELIGIOSAS OFERECEM ALTERNATIVAS PORTUGAL É MAIORITARIAMENTE CATÓLICO

As pessoas agarram-se à fé para encontrar soluções para os problemas

25/06/2015 10:03:25

FENÓMENO RELIGIOSO EM ANGOLA A RELIGIÃO COMO FORTE (DES)ESTABILIZADOR SOCIAL

“Buda não era budista… Cristo não era cristão… Maomé não era muçulmano… Eram Mestres que ensinavam Amor. O Amor era a sua religião.”
No meio da controvérsia hoje existente entre as religiões em Angola e  suas variedades, importa desmistificar que a origem da igreja em Angola é muito recente. E, cada vez mais, para não variar, o aparecimento mais acentuado de religiões e seitas religiosas passa não muito pela crença mas por negócio, e mais ainda pelas ditas “globalização” e “aculturação” a que estamos presos nos dias de hoje

25/06/2015 09:59:00

PARA O CORAÇÃO BATER DE NOVO

Especialistas preparam novas medidas para aumentar as chances de sobrevivência depois de uma parada cardíaca

24/04/2015 13:22:41

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE ALTAS FIGURAS EM NEGÓCIOS DA TERRA

A má distribuição da terra nas ilhas de São Tomé e Príncipe não é um fenómeno novo. Desde o início da colonização portuguesa, marcada pelo seu sistema feudal, que o processo de apropriação da terra se caracterizou pela concepção de enormes extensões de terra os Grandes Senhores para o investimento e exploração no cultivo de cana-de-açúcar e da correspondente instalação de engenhos e produção do açúcar

24/04/2015 13:21:43

CABO VERDE MEGA-BURLA E CASOS DE CORRUPÇÃO NA VENDA DE TERRENOS

Está quase incontornável a venda desenfreada de solos em Cabo Verde. É que, a par de um Estado com um reduzido território de 4033 km2, têm surgido vários casos de apropriação indevida de terrenos públicos (destaca-se os 64 hectares da Baía da Fateixa), mega-burla (falsificação da Matriz Predial do Concelho da Praia) e corrupção comprovada através de Tribunais (Câmaras de S.Vicente e Maio). Os praticantes de tais actos são sobretudo autarcas, técnicos municipais, empresários e cidadãos em geral. Na tentativa de melhor fiscalizar esse processo, o Governo acaba de criar alguns organismos centrais de seguimento e controlo do sector Instituto Nacional de Gestão de Solos e Janela Única de Investimento

24/04/2015 13:20:43

ANGOLA: A EFICIÊNCIA QUE SE IMPÕE NA DISTRIBUIÇÃO DE TERRAS

Os grandes movimentos migratórios intra-territoriais davam-se sobretudo do campo para a cidade. Hoje, esta tendência inverte-se por três factores: 1º-Os avanços tecnológicos; 2º- A incapacidade das grandes cidades em realizar o sonho do cidadão que era procurar uma vida melhor e maior conforto; 3º-  A cedência de espaços para  auto-construção e agricultura de subsistência

24/04/2015 13:19:09

ENGº FERNANDO PACHECO A PROBLEMÁTICA DA TERRA NUNCA FOI PACÍFICA

Afinal, a problemática de terras,- mormente a atribuição de terras para o negócio imobiliário e muito pouco para o negocio agro-pecuário é uma questão hoje em evidencia nos diferentes países que integram os Palops- países africanos de língua oficial portuguesa (Angola, Cabo Verde, Guine Bissau, S.Tomé e Príncipe e Moçambique). Em todos esses países que conquistaram as suas independências em 1975, os dirigentes que assumiram o poder rapidamente esqueceram o que prometiam de um melhor aproveitamento da terra em beneficio dos seus países e povos, substituíram em alguns deles a antiga potência colonizadora e tornaram-se autênticos exploradores da terra criando-se situações perigosas que, se nao acauteladas,podem gerar conflitos que perigarão a unidade dos respectivos países.Nesta edição publicamos hoje uma pequena entrevista com o Engenheiro Fernando Pacheco, de Angola e abordagens sobre realidades actuais em S.Tome e Cabo-Verde. É um tema que pela sua importancia nao se esgota nesta edicao pelo que prometemos novas abordagens

24/04/2015 13:15:48

UNIVERSIDADE–EMPRESA DIÁLOGO PRECISA-SE!

O diálogo Universidade-Empresa continua a ser um tema importante, quando se pensa nas diferentes dimensões em que, tanto as Instituições de Ensino Superior (IES) como as Empresas, devem desenvolver a sua acção, indo além do ensino, no caso das IES, e do “negócio”, quando falamos das empresas

28/02/2015 20:43:22

INOVAÇÃO EM ÉPOCA DE CRISE

Diz-se que uma cabeça pensa bem, mas duas podem pensar melhor. Estamos aqui, porque acho que todos os angolanos devem enfrentar a situação juntos e tenho a certeza que vamos ultrapassá-la com êxito!

28/02/2015 20:36:55

A COMUNICAÇÃO COMO FACTOR ESTRATÉGICO NO DESENVOLVIMENTO LOCAL: O EXEMPLO DO TURISMO RURAL

Entre as experiências alternativas ao modelo de crescimento económico quantitativo que agravou os problemas sociais nas décadas passadas surge o desenvolvimento local. Tal concepção defende a organização de grupos de pessoas trabalhando para se desenvolverem a partir dos recursos e possibilidades da sua própria região

28/02/2015 20:33:52

JORNALISMO O ONLINE JÁ SUPLANTA O CONTEMPORÂNEO?

Século do conhecimento, da evolução de todos os meios, era digital ou do ciberespaço, ou que outro nome lhe quisermos chamar, o século vinte e um, vai sendo marcado por revolucionário em todas as áreas da nossa vida. Os meios de comunicação, que têm mostrado não ficar de fora desta revolução, trazem-nos ainda muitas dúvidas, uma destas é nas empresas de comunicação social em si, e especialmente as áreas de informação

20/12/2014 19:12:51

PESQUISA REVELA: A MAIORIA DOS UNIVERSITÁRIOS NÃO CONCORDA COM OS PREÇOS DAS PROPINAS

Pesquisa realizada pelo IPOP em Luanda, no mês de Outubro de 2014, revela que 69% dos que frequentam universidades ou concluíram nos últimos dois anos, não concordam com os preços das propinas cobrados pelas universidades privadas.

No ranking das instituições de ensino superior que oferecem as melhores condições de ensino destacam-se em primeiro lugar, a Universidade Católica de Angola que teve 50% das indicações seguido da Universidade Metodista e Lusíadas, com 35% e 31% respectivamente

1 2 3 4 5 6

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital