Sociedade

 
26/12/2016 08:01:24

SAÚDE PÚBLICA EM JOGO DIABETES: A MAIOR CAUSA DE MORTE CARDIOVASCULAR

Popularmente conhecida como “doença do  muito açúcar no sangue” é mais dolorosa nas complicações crónicas; a diabetes não poupa crianças, nem grávidas, nem idosos e tem uma taxa de mortalidade espectacular. Ela afecta mais de 260 milhões de pessoas no mundo…  Até 2025 serão dez vezes mais as pessoas atingidas. Considera-se  já como o maior vilão das mortes cardiovasculares no mundo. Não haja dúvidas que  a obesidade promete muitos estragos hoje e no futuro. O alerta está dado, meus caros

26/12/2016 07:45:45

JOGOS DE AZAR QUE VERDADE ABSOLUTA?!

“Numa sexta-feira a noite, estando em casa e sem nada para fazer, preparei-me e decidi ir a um dos casinos que existem pela cidade de Lisboa. O Casino Lisboa, muito frequentado por angolanos, e que fica no Parque das Nações, uma das zonas mais emblemáticas desta cidade, foi o escolhido

26/12/2016 07:42:40

O AVESSO DA POBREZA

Na opinião do músico Kalaf “pior do que não ter dinheiro, é não ter um esquema para remediar a situação”. Esta imagem traduz a essência do avesso da nossa pobreza. A igualdade em Angola acontece sempre na insuficiência. Porque no final do dia ricos e pobres enfrentam as mesmas dificuldades básicas. A mesma falta de sentido do minúsculo investimento que se foi fazendo no sector da saúde em tempo de bonança obriga todos os cidadãos que amam a sua vida e dos seus familiares a procurem um esquema de salvação, seja aqui para os que têm menos, desenrascando-se com todos os meios ao seu alcance juntando a família e as preces ou no caso da elite abastada recorrendo às clinicas e hospitais de renome no estrangeiro. Na falta de aviso da avaria da bomba de água, os ricos nas suas casas de banho faraónicas atulhadas de mármore italiano tornam-se iguais ao pobre na humilhação de um banho de caneca. No mesmo espaço de insegurança face ao aumento da criminalidade, devido ao desemprego que se está a tornar geométrico e à precariedade do acesso a uma escolaridade universal que promova qualidade de vida para a maioria,  ricos e pobres vivem ansiosos e correm os mesmos riscos, sobretudo na via pública, de serem alvo de um crime, assalto ou outro tipo de violação da sua integridade física. A mortalidade infantil, dor que não termina no coração dos pais que perdem um filho vitima de malária ou de outra doença traiçoeira promovida pela negligência institucional, que não consegue resolver problemas básicos como o lixo, o saneamento ou a água potável, não atinge apenas o menino pobre. Os filhos dos ricos sempre que saem da sua bolha de conforto estão expostos às mesmas condições de falta de salubridade de um meio nauseabundo, infestado de mosquitos, onde independentemente do dinheiro que os pais possam ter podem morrer  de raiva por ausência de vacina

05/11/2016 13:10:46

TRATAMENTO EFICAZ HOSPITALAR É A SOLUÇÃO AS ALERGIAS PODEM MATAR…

Hoje vamos abordar as doenças alérgicas, muito frequentes entre nós, e atacam todas as idades. Uma alergia não é uma doença banal ou insignificante,  já que algumas delas podem  matar em poucos minutos, como são os casos da alergia a alguns medicamentos (aspirina, penicilina) e ao camarão. É o chamado choque anafilático, o tipo de alergia grave  e mortal

05/11/2016 12:36:23

COMUNICAÇÃO SOCIAL E EDUCAÇÃO (FORMAL) –CASAMENTO OU DIVÓRCIO?

A história da Humanidade vive hoje uma aceleração sem precedentes

02/10/2016 05:25:41

QUALIFICAÇÃO DAS PESSOAS: ALAVANCA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL?

A qualificação das pessoas (em especial dos jovens), o crescimento sustentado e a coesão social são um triângulo (e uma premissa) muitas vezes difícil de concretizar no contexto local, sobretudo em quadros em que o desenvolvimento não procura nos factores endógenos os seus trunfos e no local (no território) as suas razões.

02/09/2016 07:09:07

HIPERTENSÃO ARTERIAL: A MORTE SILÊNCIOSA

De facto, já  é a primeira  causa de internamentos nas urgências nos nossos hospitais terciários, bem como de causa de morte através da sua principal complicação: as tromboses ou AVC’s. A doença ataca todas idades e sexos. Quanto a raças, a negra é a mais atingida por razões  hereditárias; já se conhece os genes, e, por outra, o negro é propenso a retenção do sal, um dos motivos da doença, além de problemas hormonais

02/09/2016 06:59:09

ENSINO UNIVERSITÁRIO ANGOLANO: LIMITES DE VELOCIDADE OU ARRISCAR MULTAS?

Os momentos de crise e/ou de desaceleração de processos, como verificamos neste momento em Angola, não constituem somente limitações e obstáculos ao desenvolvimento organizacional, podem trazer dificuldades, mas são também momentos muito interessantes para a reflexão mais pausada e, provavelmente, mais frutífera. Esta capacidade de transformar obstáculos em oportunidade(s) deve constituir a “pedra de toque” dos gestores atentos e visionários. Tanto mais que com as contrariedades ficamos mais sensíveis, possivelmente mais argutos e necessariamente mais assertivos.

Quando o centro da atenção é o Ensino Superior, num contexto e num tempo específico, em Angola, essa reflexão tem a obrigação de ser permanente e esforçadamente partilhada, pois estamos perante uma realidade ainda muito jovem, de frágil construção até pela muito diversa natureza/origem dos seus fundamentos (até em resultado/conformidade com os múltiplos locais de formação dos seus quadros responsáveis)

02/09/2016 06:57:03

USO EXCESSIVO DA FORÇA: MORTE A TIRO DE RUFINO CAUSA INDIGNAÇÃO GERAL

.Menino de 14 anos apenas pediu explicações sobre a demolição da casa onde vivia

Desta vez aconteceu no bairro Walale,  Zango II em Viana  e a vítima foi uma criança de 14 anos. Rufino Marciano António morreu e com ele ficou  a marca da falta de compromisso dos adultos para com os seres mais frágeis. Enquanto isso, cresce a onda de indignação popular diante da falta de  estratégias institucionais pacíficas para se resolver a maka das demolições, quer sejam legais ou não.

28/07/2016 08:09:28

GRAVIDEZES PRECOCES E ABORTOS PROVOCADOS

No ano em que a ONU  e a OMS estão preocupadas com as políticas de população e o seu crescimento exponencial, (cerca  de 7 bilhões), aumentam também os níveis da  mortalidade materno-infantil nos países do Terceiro Mundo, e um dos motivos é a má qualidade dos serviços de medicina reprodutiva, bem  como a inexistência, na maioria dos casos, da Neo-natologia. Por isso e outros factores, a ONU/OMS nomeou 2016 como o “ano da Medicina Reprodutiva”, e das preocupações  com o planeamento familiar e conexos

28/07/2016 07:58:23

A RELIGIOSIDADE DO POVO ANGOLANO IGREJAS PELO INTERESSE OU POR UM NOVO POVO?!

“Somos pela religião contra as religiões” Victor Hugo; In "Os miseráveis"

28/06/2016 08:03:35

ELEMENTOS PARA A CONSTRUÇÃO DO ESTADO EM ÁFRICA: ENTRE A MODERNIDADE E A “TRADIÇÃO”

31/05/2016 07:11:51

DESCENTRALIZAÇÃO: E NÓS, DE QUE ESTAMOS À ESPERA?

O tema do desenvolvimento do território nacional levanta sempre – em qualquer latitude - a questão da transposição para as unidades administrativas locais das orientações do governo central. Será, por isso, importante definir planos a nível regional e local que explorem o potencial local. Isto implica pensar o desenvolvimento do território a partir dos recursos locais existentes e não olhar apenas ao investimento externo ou a projectos concebidos centralmente

31/05/2016 07:09:58

CRIMINALIDADE TOLERÂNCIA AO CRIME VIOLENTO QUASE NADA…

Não se tem memória que,mesmo em situação de guerra, o país esteve tão fragilizado diante da vaga de crimes que vão desde os furtos e roubos de pouca monta,assaltos à mão armada, sequestros aos homicídios, mergulhando algumas localidades urbanas e suburbanas num grau de insegurança tal que  até são confundidas como autênticas   bolsas sob iminente “estado de sítio” em determinados períodos do dia. Luanda surge nos gráficos da forma mais negra possível, pois a criminalidade violenta faz morada em toda a sua extensão geográfica.

Os casos de assassinatos de alguns estrangeiros fizeram manchetes na imprensa internacional e diante desta realidade que se agrava, a capital do país começa a entrar com certa vênia, na fila das cidades mais violentas de África, caso não se delineie uma estratégia de combate ao crime mais consentânea com a actual realidade sócio-económica do país, que é claramente grave

02/05/2016 08:02:34

DOENÇA FUROU A FRÁGIL VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA FEBRE AMARELA: DRAMA OU TRAGÉDIA?

No mês de Dezembro transacto, bateu o gongo, o epicentro do surto, depois epidemia, tinha local de “nascimento”: o bairro Zango,em Viana. Foi certamente um caso importado  que passou a nossa frágil vigilância epidemiológica, porque, de facto, não temos um sistema funcional. Lembramos que em 73/74, a febre amarela estava declarada erradicada do território angolano. Assim é mister afirmar que houve distração sanitária

1 2 3 4 5 6

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital