Página Aberta

 
31/07/2014 09:45:19

FUSÃO ENE-EDEL REFORMULAÇÃO DO SECTOR ELÉCTRICO DE ANGOLA

João Moreira Pinto Saraiva é o Coordenador da Direcção do Programa de Transformação do Sector Eléctrico (PTSE). Em entrevista a Figuras & Negócios, ele aborda a situação do sector, bem como dos programas do Executivo para responder a demanda de energia no país. João Saraiva é um profundo conhecedor do sector onde está desde 1989. Engenheiro de profissão, ele já foi secretário e mais tarde Ministro da Energia e Águas de Angola

02/07/2014 19:08:23

CARLINHOS ZASSALA EM PÁGINA ABERTA “TEMOS QUE DEBATER A QUALIDADE DO ENSINO SUPERIOR”

Carlinhos Zassala, Bastonário da Ordem dos Psicólogos de Angola e professor titular da universidade António Agostinho Neto, aborda a questão da qualidade do ensino superior em Angola, numa abordagem franca em que alerta para questões fulcrais como as condições de trabalho dos docentes, as debilidades no que toca à investigação científica bem como outros factores que impedem que as universidades angolanas constem do ranking das melhores em África

31/05/2014 15:17:22

"NÃO SE PODE BRINCAR COM A LITERATURA INFANTIL"

John Bella, heterônimo literário de Jorge Marques Bela, é escritor nasceu e cresceu no antigo Museke Mota, Bairro Sambizanga, em Luanda. Sociólogo, membro da União dos Escritores Angolanos e Secretário-Geral-Adjunto da Brigada Jovem de Literatura de Angola (BJLA), é professor Pré-Universitário em  Luanda,  tendo iniciado a carreira docente em 1988. Iniciou os seus escritos literários aos 12 anos.

Publicou em 1995 o seu primeiro livro de poemas  intitulado "Água da Vida". Com esta obra, em 1996, foi eleito "Escritor do  Ano  em Angola" tendo sido agraciado com o "Prémio Galax". Foi deputado à Assembleia Nacional pela bancada do MPLA na anterior legislatura. 

John Bella, falou à revista Figuras&Negócios sobre o mundo literário angolano, sua vivência e seus planos para o futuro.

30/04/2014 07:04:07

“QUEREMOS APOIAR PARA UM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA ECONOMIA ANGOLANA”

29/03/2014 09:14:56

Primeiro-Ministro de Cabo Verde: VOU DEIXAR O PODER EM 2016 COM O SENTIMENTO DO DEVER CUMPRIDO

José Maria Neves é o actual Primeiro Ministro de Cabo Verde, chefia o governo desde 2001 e o seu terceiro e último mandato termina em 2016.Com 53 anos (completa 54 em 28 do corrente), José Maria Neves  já prometeu abandonar em Dezembro a liderança do PAICV, actual partido dirigente, vai se assumir como um militante normal ao serviço do seu País mas avisa que não se reformará da política.

Cordato, de bom porte e dono de um discurso fluido, José Maria Neves acredita que o seu Partido, o PAICV pode continuar a ser a força dirigente do arquipelago, mas avisa que isso so será possível se continuar a existir a coesão dos militantes, bom desempenho na governação e um espírito de sacrifício para a melhoria do País que os cidadãos cabo-verdianos reconheçam. A entrevista decorreu no seu gabinete de trabalho,na Praia, o Palácio do Governo, um edifício construido pela cooperação chinesa

01/03/2014 05:34:09

Marcolino Moco: ESTOU PREOCUPADO COM RUMO ACTUAL DO PAÍS

Antigo Secretário Geral do MPLA, Marcolino Moco, que também ja foi Primeiro Ministro do governo de Angola, deputado à Assembleia Nacional, pelo Partido dos Camaradas e Secretario Geral da CPLP, considera-se hoje uma figura desligada da política activa e por isso mesmo "sem estar sujeito às imposições de patrões".
Critico do rumo actual que o País conhece, Marcolino Moco tem uma leitura muita dura sobre o momento que se vive, acreditando que é preciso o esforço de todos os angolanos para a salvaguarda do País democrático que se pretende construir. Nesta linha, ele não poupa reparos criticos ao Presidente da República que, na sua opinião, já cumpriu o seu papel e deveria deixar o poder.
Temporáriamente em Lisboa, Marcolino Moco concedeu-nos essa entrevista via email.

28/01/2014 18:40:41

Padre Raúl Tati CABINDA PRECISA DE DIÁLOGO CONSTRUTIVO E SEM SUBORNOS

Raúl Tati, antigo Vigário da Diocese de Cabinda, afastado do ministério católico desde 2011, continua a ser o rosto visível das vozes que naquela parte do território angolano reclamam pela independência do Enclave, ou, no mínimo, a autoderminação de uma província que, segundo ele, não pode continuar a ser eternamente "uma colónia de Angola". Raúl Tati diz-se pacifista nessa reivindicação por um outro estatuto para Cabinda e por isso condena aqueles que extremam posições, como a ampliação da luta armada para o alcance do novo estatuto do território. Mas não poupa o actual regime que o acusa de colonialista e de sistemático violador dos direitos humanos.
Actualmente em Lisboa (Portugal), em formação para não se deixar ultrapassar pela própria época, Raúl Tati concedeu essa entrevista a Victor Aleixo, por email. Aqui fica o registo:

24/12/2013 16:29:33

Dr. Paulo Câmara: ANGOLA VAI EVOLUIR PARA BOAS PRÁTICAS DE CORPORATE GOVERNANCE

O português Paulo Câmara afirmou em entrevista à revista Figuras&Negócios que os sinais de Angola são muito reveladores,ao indiciarem um empenho enérgico e convergente dos reguladores, da academia e da sociedade civil na consolidação e no desenvolvimento das orientações de governo societário especificamente talhadas para o mercado angolano. Por isso mesmo, ele encara com enorme optimismo a evolução da disseminação de boas práticas de Corporate Governance em Angola.
Professor universitário em distintas universidades lusas e na Agostinho Neto, em Angola, Paulo Câmara lançou em Luanda a obra «a Governação das sociedades anónimas nos sistemas jurídicos lusófonos», precisamente no dia em que foi lançado em Luanda o Centro de Corporate Governance Angolano. Coordenador do Governance LAB em Portugal, Paulo Câmara, membro do Escritório de Advogados Sérvulo e Associados, prestou o seu apoio à constituição da congénere angolana e é um conhecedor da realidade económica angolana onde presta, assessoria a algumas instituições públicas.
Com ele, registamos a seguinte entrevista

01/12/2013 17:53:17

Celso Filipe A POLÍTICA PORTUGUESA TEM SIDO ERRÁTICA EM RELAÇÃO A ANGOLA

As relações entre Angola e Portugal têm conhecido, nos últimos tempos, sobressaltos. Em causa estão declarações de responsáveis portugueses e acções de organismos públicos de Portugal acerca de destacadas figuras angolanas. Política, justiça e economia são os pontos quentes que têm esfriado as relações entre Luanda e Lisboa.
Celso Filipe, jornalista português e subdirector do Jornal de Negócios, causou alguns incómodos com o seu livro «O Poder Angolano em Portugal – Presença e Influência de um País Emergente». Lançado no início de Julho deste ano, o documento vai na sua terceira edição.
O relator afirma que o livro se abstém de fazer juízos de valor acerca de qualquer um dos assuntos ou intervenientes. Celso Filipe diz que apenas quis fazer um ponto de situação. Nesta terceira edição, o autor irá actualizar informações e precisar alguns aspectos. Desta entrevista destaca-se o desejo de escrever um livro sobre o poder português em Angola.

30/10/2013 08:50:22

Rivaldo "QUERO SER RECONHECIDO PELO QUE FIZ DENTRO DO CAMPO"

O cristão Rivaldo Vítor Borba Ferreira, mais conhecido como Rivaldo (nascido em Paulista, aos 19 de Abril de 1972), é um futebolista brasileiro que actua como meio-campista.

05/10/2013 09:54:05

Paulo Jorge Morais Macedo: TEMOS QUE TER MUITO CUIDADO COM A SELECÇÃO DA NIGÉRIA!!

Paulo Jorge Morais Macedo, 45 anos de idade, é o técnico principal da selecção angolana de basquetebol. Com uma carreira brilhante como jogador, juntou agora no seu palmarés mais um título: o de campeão africano, numa competição onde despachou a própria selecção do país organizador- a forte equipa da Cotê D’Ivoire.

04/09/2013 08:23:58

Abílio Kamalata Numa: ESTOU PREOCUPADO COM A CRIOULIZAÇÃO EM ANGOLA

Abílio Kamalata Numa assume-se como um presidenciável da Unita.Não apoia a continuidade de Isaías Samakuva, que está há mais de dez anos no poder, rejeita a permanência vitalícia nas presidências dos partidos políticos. Ele defende uma agenda política abrangente para se discutir os problemas de interesse nacional e entende que se apadrinha uma crioulização em Angola que não é saudável para o nosso processo político.
Contundente em relação ao MPLA e ao Presidente José Eduardo dos Santos, Numa diz ser falso o argumento de ter abandonado as forças armadas por complexo de ser mandado por um mestiço, no caso, o General João de Matos. Diz não ser racista e critica o deficit de democratização da sociedade, numa entrevista onde não deixou de colocar em causa o título de Barão da Unita que Jorge Valentim ostenta.

02/08/2013 18:32:49

Leonardo Boff: PAPA FRANCISCO VAI CRIAR DINASTIA DE PAPAS DO TERCEIRO MUNDO

O teólogo brasileiro Leonardo Boff não ficou de fora do ambiente que envolveu a primeira visita do Papa Francisco ao seu País. Em entrevista à DW-Brasil, que a reproduzimos pela oportunidade das suas declarações, Leonardo Boff não tem meias medidas em considerar o Papa Francisco como o homem da ruptura no seio da Igreja Católica.
Um dos principais críticos do conservadorismo católico, Boff elogia Francisco, afirmando que ele começou uma reforma do papado e pode dar início a uma dinastia de papas de países do Terceiro Mundo.
O Papa Francisco vai inaugurar uma nova era para a Igreja Católica durante a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro. Essa é a convicção do teólogo Leonardo Boff, que em 1992 deixou todos os cargos na igreja, após ser censurado pelo Vaticano.
Em entrevista na sua casa em Petrópolis (RJ), o teólogo elogiou Francisco, afirmando que ele é o Papa da ruptura. "Essa é a palavra que Bento 16 e João Paulo II mais temiam. Eles acreditavam que a igreja tinha que ter continuidade", avaliou Boff.
O teólogo, um dos expoentes da Teologia da Libertação, disse acreditar que Francisco vai falar sobre os recentes protestos no Brasil. "Ele fez uma declaração corajosa em Roma, dizendo que os políticos têm que escutar os jovens na rua; que a causa dos jovens é legítima, justa e que estaria em conformidade com o evangelho."

02/07/2013 17:12:53

TEMOS QUE REDEFINIR O QUADRO PARA A COOPERAÇÃO COM A COREIA DO SUL

Embaixador de Angola na República da Coreia do Sul, Albino Malungo defende que o nosso País tem de saber definir um quadro para se tirar maior proveito de uma cooperação multifacetada com aquele país asiático. Ele destaca as potencialidades da Coreia, cujo passado de luta se assemelha a Angola e hoje como potência mundial pode jogar um papel destacável na recuperação das nossas infra-estruturas. Para tanto, defende vontade política da parte dos angolanos e adianta que o novo quadro pode ser criado este ano, por
ocasião da comissão mista entre os dois países.
Albino Malungo fala do diferendo entre as duas coreias, acredita que a reunificação está próxima mas descarta a hipótese de qualquer guerra na região. A diplomacia vai jogar sempre um papel determinante, acredita o homem que há um ano se tornou no primeiro embaixador plenipotenciário de Angola na Coreia do Sul. Com um percurso político que já o levou a ocupar o cargo de vice-Ministro e posteriormente Ministro da Reinserção Social embaixador de Angola no Japão, Governador Provincial do Huambo e agora embaixador na Coreia do Sul, Albino Malungo é diplomata de carreira, por isso mesmo sente-se hoje como um peixe dentro da água

07/06/2013 09:22:41

Salvador Freire: CONTINUAMOS A FAZER DENÚNCIAS CONTRA A CORRUPÇÃO

Apresenta-se como actor de teatro, jornalista e advogado, mas antes de mais como um cidadão que vive num dos musseques mais miseráveis de Luanda,sem que  tenha beneficiado de qualquer espécie de mordomias vindas de “cima” ou... do nada.Por isso, preparado para a luta. Apesar dos seus problemas pessoais, vê a sua actividade quotidiana na Associação “Mãos Livres” como uma oportunidade única de fazer vincar a  luta pela justiça social, no quadro de uma “nova revolução” que se ajuste  à procura permanente da paz, concórdia e harmonia social.Fruto de uma série de atropelos aos seus direitos como militar que defendeu o país numa esfera importante, o jovem Salvador Freire e outros companheiros da época, constituíram um núcleo de advogados e jornalistas para  defesa dos mais desfavorecidos, denunciando o  já evidente flagelo social da época. Em 25 de Abril de 2000 foi criada a Associação “Mãos Livres”, actualmente considerada como uma das mais interventivas no país.

1 2 3 4

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital