Leitores

 
05/10/2013 10:16:43

PEDREIROS ANGOLANOS MAIS ROTOS NA TUGA

Acabo  de regressar à Angola, o meu país, que deixei muitos anos antes da guerra ter terminado.Fui daqueles que tive que abandoná-lo em circunstâncias nada dignas para um jovem de família de brandos costumes, toda ela religiosa, temente a Deus e contra a guerra de qualquer tipo. Hoje, reconheço que depois de mais de vinte anos fora, devo contribuir para que compense tudo o que os meus compatriotas fizeram para que Angola seja aquilo que merece; um país de paz, reconciliado consigo mesmo, amigo dos seus vizinhos e disposto a acolher  todos quantos acreditam no seu destino.

04/09/2013 08:25:21

TRANSFORMAR DOS SANTOS NUM DEUS DEVE SER PECADO...

Saúdo a vossa revista por ter, há já alguns meses, conquistado um prémio internacional, prestigiando o percurso de catorze anos que tem, sempre com a mesma determinação, espírito inovador e,sobretudo, pela sua linha editorial isenta e responsável. Posto isto, auguro votos de longa vida, sempre na senda de se passar, na base de uma informação real e no tempo certo, todas as manifestações  dos leitores. Parabéns.

02/08/2013 18:34:32

MAU ATENDIMENTO E FALTA DE RESPEITO

São raras as instituições públicas onde o cidadão vá e não saia de lá com a cara trancada. Parece que anda toda a gente muito mal disposta nos seus locais de serviço. Sou um funcionário público aposentado e tenho mil razões para me queixar do péssimo atendimento destas instituições que só sobrevivem porque as pessoas que lá funcionam são pagas e beneficiam de certas regalias concedidas pelo Estado, que, afinal, somos todos nós e como tal  obrigados a servi-lo . Apenas isso.

02/07/2013 17:16:33

A propósito da entrevista do PR à SIC

Nunca, ao longo da sua trajectória como Presidente da República, José Eduardo dos Santos foi tão incisivo ao debruçar-se sobre as relações luso - angolanas.

03/05/2013 08:55:55

Igreja Universal do Reino de Deus.

Do Escritório dos Advogados Ana Paula Godinho e Associados recebemos para publicação uma reclamação ao artigo que publicamos em edição anterior, sobre a Igreja Universal do Reino de Deus.
A carta é assinada pelo Advogado Sandro Magalhães e no abrigo do direito de resposta publicamo-lo na integra:

03/04/2013 13:04:58

“QUEM NÃO DEVE, NÃO TEME!”

Numa sociedade que se considere civilizada, a utilização das redes sociais é vista como sinal de desenvolvimento, de integração ao chamado mundo globalizado.

05/03/2013 21:32:00

TRAGÉDIA NO BRASIL DEVE SERVIR COMO EXEMPLO...

O mundo inteiro fixou o seu olhar nas imagens negras brutais. Revelou a sua dor e no nosso país as reacções em cadeia surgiram já a pensar nas nossas “boates” ou outros recintos fechados em que, principalmente aos fins de semana, são abarrotados por milhares de jovens sedentos do lazer merecido.

28/12/2012 09:07:40

Os debates no parlamento devem passar na televisão. . .

Sou um telespectador assíduo de diversas estações televisivas internacionais e como uma pessoa atenta ao que se passa no mundo em termos políticos, cultivei o hábito de “bisbilhotar”  a vida parlamentar de muitos países.  Portugal é um deles.  Lamentavelmente, como angolano, sinto-me como se estivesse marginalizado e bastante zangado por não ter a oportunidade de exercer um dos meus mais elementares direitos: o de ser informado. 

12/12/2012 19:32:25

Paludismo dá maka...

Li nas redes sociais, mais concretamente no facebook, uma carta de um angolano que eu conheço e bem; trata-se de uma estória que, sinceramente, penso partilhar com os vossos caríssimos leitores. A dica é que ele, o nosso mwangolê, avisado  e formado superiormente como é, recebeu  de uma “amiga” a seguinte carta que, aqui e agora, resumo

10/12/2012 21:17:59

Actuação da polícia é anormal em tempo de crise política

Sou angolano residente há trinta e uns anos na Espanha e da forma como anaiso a actuação da polícia espanhola face às manifestações políticas, sindicais ou estudantis pode assustar alguns dos meus compatriotas.

10/12/2012 19:03:35

Bocas soltas

Numa altura em que o Angola vai a votos, os líderes dos partidos políticos desdobram-se por todo o país, tentando nas suas respectivas campanhas colher o maior número possível de adeptos e, deste modo, conquistarem os votos necessários para alcançarem um lugar confortável no quadro geral dos resultados definitivos. Todavia, espera-se um discurso musculado, com acusações mútuas e, se calhar, o incitamento à violência. O que nos dizem os nossos cidadãos anónimos quanto a isto? 

10/12/2012 18:58:45

Atendimento péssimo e a pagar...

Sinceramente, não sei o que se passa nas diferentes repartições públicas dos Ministérios instalados em Luanda. Nem sequer me atrevo a contar o número de vezes que os nossos meios de comunicação social se “atreviram” em publicitar os serviços prestados por estes verdadeiros agentes da burocracia e da falta de respeito para a imensa clientela que a eles acorre para que os seus problemas sejam resolvidos. E a pagar.

1 2 3 4

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital