África

 
8/23/2019 10:11:45 AM

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO TSHISEKEDI INICIA GUERRA CONTRA REBELDES

Félix Tshisekedi pôs em acção o programa de estabilização militar e social da RDCongo. Ordenou operações militares sendo encorajadores  como primeiros resultados : um chef rebelde de referência, coronel Soleil Kitambi, rendeu-se em Kivu-Norte. As FARDC (forças Armadas da República Democrática do Congo) reivindicam, ainda, a recuperação de quatro posições na localidade de Djugu, em Ituri. Em Kinshasa, a polícia começou a executar uma operação contra a criminalidade. Foram detidos supostos assaltantes e recuperadas viaturas roubadas. Além de desejar pacificar o país, o Chefe de Estado eleito pretende contribuir para a estabilização da região dos Grandes Lagos, onde a RDCongo representa o foco de insegurança mais notória

7/22/2019 7:59:00 AM

GUINÉ EQUATORIAL CONFISCADA COLECÇÃO DE CARROS DE LUXO DO FILHO DO PRESIDENTE

O vice-presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Nguema Obiang Mangue tem uma forte paixão por carros de luxo – e mansões onde estacioná-los –, com ênfase para os superdesportivos. Sucede que os seus superdesportivos já não são dele, tendo sido confiscados pela justiça e muitos vendidos

7/22/2019 7:57:13 AM

EXILADO EM PARIS, OPOSITOR DE TEODORO NGUEMA CONDENADO A 60 ANOS DE PRISÃO

O opositor equato-guineense Salomon Abeso, condenado a 60 anos e quatro meses de prisão por uma tentativa de golpe de Estado contra o Presidente da Guiné Equatorial, afirmou que "não existe justiça" no seu país e rejeitou as acusações. "Na Guiné Equatorial não existe justiça. A justiça é o ditador Teodoro Obiang Nguema. Desde que tomou o poder em 03 de Agosto de 1979, nunca houve justiça nesse país", disse o opositor, membro da Coligação Restauradora de um Estado Democrático (CORED), à agência Lusa, numa conversa telefónica a partir de Paris, onde se sedia o partido

7/22/2019 7:55:20 AM

TENTATIVA DE GOLPE DE ESTADO NA GUINÉ EQUATORIAL

O advogado e activista dos direitos humanos,  o equato-guineense Ponciano Mbomio Nvó, classificou recentemente de  "arbitrária" a decisão da justiça da Guiné Equatorial que condenou mais de 130 pessoas acusadas de envolvimento numa tentativa de golpe de Estado no país. "Em princípio, para aplicar uma pena, há que saber se a pessoa visada é responsável ou não. As penas foram aplicadas de uma maneira arbitrária", disse o advogado à Lusa, por telefone

6/25/2019 7:59:25 AM

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO QUE CAMINHOS PARA O NOVO PRIMEIRO-MINISTRO?

Sylvestre Ilunga Ilunkamba, recém-nomeado, encaixa bem no perfil desenhado por Tshisekedi para primeiro-ministro. Está, entretanto, entre a espada e a parede: poderá a sofrer pressões da ala pró-Kabila das duas coligações no momento de acomodar governantes nas pastas ministeriais. Existe o risco de uma provável crise institucional. Para as presidenciais de 2023, o multimilionário Moise Katumbi prepara-se

6/25/2019 7:57:47 AM

CAMARÕES: PARTIDO DA OPOSIÇÃO APELA CESSAR-FOGO

• Presidente Paul Biya está aberto à "organização de um diálogo formal para resolver a crise sócio-política

6/25/2019 7:56:34 AM

RUANDA, VINTE E CINCO ANOS DEPOIS... HUTUS E TUTSIS RECONCILIAM-SE APÓS GENOCÍDIO

• Em 1994, o massacre no Ruanda não poupou vizinhos, nem mesmo famílias. Muitos hutus mataram os seus cônjuges e até os seus filhos. Mas, 25 anos depois, há famílias que abriram as portas à reconciliação. Em abril de 1994, o genocídio do Ruanda chocou o mundo. Extremistas hutus atacaram a minoria tutsi no país, fazendo milhares de mortos. O massacre em grande escala não poupou vizinhos ou mesmo famílias. Muitos hutus mataram os seus próprios cônjuges por não partilharem a mesma etnia. Houve mesmo hutus que, sendo casados com mulheres tutsis, mataram os seus próprios filhos por entenderem que estes tinham características ou aparência de tutsis

6/17/2019 2:47:23 PM

AVALIADO EM USD 337 MILHÕES PLANO DE RESPOSTA HUMANITÁRIA EM MARCHA

O plano de resposta humanitária à emergência pós-Ciclone Idai avaliou o esforço financeiro em USD 337milhões , dos quais USD 282 directamente afectos às consequências do desastre natural. Este plano está financiado em 20% , sobretudo através do apelo do Financial Tracking System (FTS), gerido pelas Nações Unidas . Por seu lado, o financiamento internacional está a ser encaminhado maioritariamente para a Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho

2/19/2019 8:58:50 AM

DENÚNCIAS DA "HUMAN RIGHTS WATCH" REPRESSÃO, CORRUPÇÃO E POBREZA MANTÊM-SE NA GUINÉ EQUATORIAL

"Corrupção, pobreza e repressão de direitos civis e políticos continuaram a minar os direitos humanos na Guiné Equatorial. Vastas receitas do petróleo serviram para financiar o exuberante estilo de vida da elite política, tendo sido feitos poucos progressos na melhoria do acesso da população a cuidados de saúde primários e educação", conclui o relatório anual da Human Rights Watch, apresentado recentemente

2/19/2019 8:57:32 AM

REJEITA INTEGRAR GOVERNO DE UNIDADE NACIONAL FAYULU: VERDADE DAS URNAS E DESORDEM

• CONFIANTE, MARTIN FAYULU, APOIADO PELA COLIGAÇÃO LAMUKA (DESPERTAI), 

   REJEITA INTEGRAR UM GOVERNO DE UNIDADE NACIONAL E EXIGE A “VERDADE DAS URNAS”

2/19/2019 8:55:42 AM

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO TRAIÇÃO E PRESSÁGIO DE INSTABILIDADE PERMANENTE

Já qualificado “traidor” pelos pares, Felix Tshisekedi na chefia do Estado equivale à continuação de Joseph Kabila sem Kabila à vista. Políticos congoleses acusam-no de “cumplicidade” nos resultados das eleições tidos como “fraudulentos”. Se a corte constitucional, maioritariamente pró-Kabila, deliberar a favor de Tshisekedi e a maioria parlamentar pró-Kabila caucionar um governo de unidade nacional, produzir-se-á um impasse susceptível de arrastar o país para o caos. Fayulu e a sua coligação (Lamuka –“Despertai”) opõem-se aos arranjos, pois exigem a “verdade das urnas”. Se a recontagem dos votos elevar Martin Fayulu às rédeas do país e confirmar a maioria (coligação) pró-Kabila no parlamento, assistir-se-á a uma presidência sofrível, motivo bastante para gerar instabilidade contínua. A alternância política está posta em causa na RDCongo, uma ameaça à paz social e militar

7/30/2018 11:49:24 AM

R.D. CONGO: BEMBA EM LIBERDADE UM "COMPLOT" CONTRA KABILA?

Mesmo com algum pendente na corte penal internacional, Jean-Pierre Bemba já supera a popularidade dos outros pretendentes à presidência da República do Congo Democrático. A imprensa congolesa suspeita haver uma cabala do ocidente ao ditar a soltura condicional (por enquanto) do líder do MLC (Movimento para a Libertação do Congo). Ameaçado pela visita de João Lourenço e Paul Kagame a França e Bélgica (e agora pela sombra de Bemba), o actual Chefe de Estado (cessante) congolês, Joseph Kabila, mandou pedir explicações aos embaixadores de Angola, França e Bélgica. Os dois últimos países foram palco da acção diplomática de João Lourenço, Chefe de Estado angolano. Em Paris, Lourenço e Emmanuel Macron clarificaram posições sobre a RDCongo, deixando uma evidência nas entrelinhas: Kabila deve abandonar o poder

6/22/2018 7:11:45 AM

MOÇAMBIQUE DEPOIS DE DHLAKAMA RENAMO: COESÃO OU CISÕES?

Afonso Dhlakama e a RENAMO quase se confundiam. Ele personificava o maior partido da oposição e de certa forma centralizava todas as decisões importantes. Contribuíram para isso, entre outros factores, a sua enorme popularidade, o seu jeito simples de fazer política e o carisma. Resumindo: era o líder

5/23/2018 9:01:16 AM

NÃO É QUE A LISTA ESTÁ A MINGUAR ? OS NOSSOS “VELHOS” PRESIDENTES RESISTEM

O Ocidente tem apresentado a África como um continente onde os sistemas democráticos impostos em alguns países é uma “autêntica palhaçada”. Raramente os governantes dos países europeus dizem tal “miminho” na cara da maior parte dos presidentes africanos . Preferem falar entre si, fazem chacota nos corredores dos palácios onde ao longo de todos estes anos vão conversando amigavelmente com os tais “ditadores”, líderes “anti-democratas”, “irmãos africanos do mesmo sangue” (sic!). Para muitos,  na base dos abraços e afagos adocicados por um volume de negócios que produz biliões de dólares a favor dos seus países.

Gozam com os “velhotes” do continente no poder, mas, no fundo, lá os vão engolindo nas maior das calmas. Enquanto isso, apesar de dois ou três presidentes  com a idade acima da média terem sido forçados a abandonar o cargo, restam alguns  bem teimosos. Ora porque o povo quer ou se conforma com as bengaladas dos velhotes; ora porque ainda existe o espírito da “caça às bruxas” em certas regiões deste mundo ingrato ( vai-se lá saber o que se passará depois de se deixar o tacho…); ora porque se está constantemente a mudar a Constituição…Enfim, o que se sabe é que o mel dos tronos ninguém é capaz de os tirar. Felizmente, a lista está a ficar cada vez mais pequena. Ora vejamos, conforme lista publicada pela MSN: 

5/23/2018 8:58:26 AM

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO ELEIÇÕES QUASE FORA DE HIPÓTESE

.O risco de não realização das eleições a 23 de Dezembro de 2018 é evidente 


A justiça congolesa abre um processo acusando o multimilionário Moisés Katumbi de falsificação de documentos, sendo ilegível por ser titular de várias nacionalidades. Mas a popularidade de Katumbi aumenta. Activistas cívicos e autoridades tradicionais juntam-se ao movimento pro-Katumbi “Ensemble pour le Changement” (Juntos para a Mudança). Para os críticos, trata-se de manipulação do regime de Joseph Kabila, impedido juridicamente de brigar novo mandato. Em alternativa, Kabila pensa lançar um delfim às presidenciais, podendo, posteriormente, voltar a assumir a chefia do Estado. O risco de não realização das eleições a 23 de Dezembro de 2018 é evidente. E Kabila aproveita manter-se ainda no poder. Um dos factores do impasse: as “máquinas de votar”, autênticas fábricas de fraude eleitoral na visão dos opositores e da sociedade de pressão. A comissão eleitoral nacional (CENI) tenciona uma auditoria às “máquinas”. Mas a contestação continua. No leste, o exército continua a enfrentar a rebelião em Ituri. Por consequência da guerra, as pessoas dependentes da ajuda humanitária atingem as 13 milhões

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11

Copyright © Figuras & Negócios - Todos os direitos reservados strong>

Contato
Home
Acervo Digital